Educação Ambiental e saberes socioambientais: experiências com os visitantes do projeto tamar da ilha do papagaio, Vitória – ES

Autores

  • Lorena Moreira Fardim
  • Soler Gonzalez Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

DOI:

https://doi.org/10.14295/ambeduc.v22i1.6239

Palavras-chave:

Educação ambiental, Projeto Tamar, Pesquisa com o cotidiano

Resumo

Esse artigo é fruto de uma pesquisa realizada para a obtenção do grau de licenciatura em Ciências Biológicas. Nos movimentos da pesquisa chegamos à base do Tamar, na Ilha do Papagaio, emergindo algumas problematizações: como as práticas de educação ambiental do Tamar atravessam os cotidianos escolares? Quais são as singularidades dos grupos e as potencialidades das visitas? Os objetivos dessa pesquisa foram problematizar e acompanhar os movimentos de educações ambientais que acontecem na vida cotidiana com as visitas no Projeto Tamar. Nossas aproximações metodológicas se inspiram nas pesquisas com os cotidianos. Apostamos em educações ambientais como educação política, que se constituem a cada dia. Assim esse trabalho foi uma tentativa de nos aproximar das educações ambientais que acontecem no Tamar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lorena Moreira Fardim

Bacharela e Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Espírito Santo - UFES.

Soler Gonzalez, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Doutor em Educação Ambiental pela Universidade Federal do Espírito Santo - UFES. Professor do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo - UFES.

Downloads

Publicado

2018-01-02

Como Citar

Fardim, L. M., & Gonzalez, S. (2018). Educação Ambiental e saberes socioambientais: experiências com os visitantes do projeto tamar da ilha do papagaio, Vitória – ES. Ambiente &Amp; Educação, 22(1), 19–39. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v22i1.6239

Edição

Seção

Dossiê Temático Educação Ambiental Não Formal