O Diário de Registros como instrumento de (trans)formação docente

Autores

  • Ana Lúcia Souza de Freitas
  • Maria Elisabete Machado
  • Michele Silveira de Souza

DOI:

https://doi.org/10.14295/ambeduc.v22i2.7886

Palavras-chave:

Educação bancária, Diário de registros, (Trans)formação docente.

Resumo

Transformar as relações de ensinar e aprender, na perspectiva de superar "práticas bancárias" é um tema relevante no campo da (trans)formação docente. Neste trabalho, as pesquisadoras compartilham a proposição do diário de registros como instrumento de apoio às práticas crítico-reflexivas. Com base em suas experiências de ensino e pesquisa, buscam responder um questionamento recorrente: “afinal, como fazer?”. Para tanto, realizam análise documental revisitando produções acadêmicas anteriores, bem como seus próprios diários de registros. Resulta desta análise uma compreensão não prescritiva sobre o “como fazer”, identificando quatro momentos constitutivos, também compreendidos como um processo de (trans)formação docente: o convite; os primeiros registros; a mediação do processo; e a avaliação da experiência. Espera-se que esta sistematização contribua para orientar a recriação da experiência do diário de registros em outros contextos de ensino-pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-03-16

Como Citar

de Freitas, A. L. S., Machado, M. E., & de Souza, M. S. (2018). O Diário de Registros como instrumento de (trans)formação docente. Ambiente &Amp; Educação, 22(2), 6–27. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v22i2.7886

Edição

Seção

Dossiê: Saberes, Práticas e Formação de Educadores(as) Ambientais