EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MUDANÇA CLIMÁTICA: CONVIVENDO EM CONTEXTOS DE INCERTEZA E COMPLEXIDADE

Autores

  • Gustavo Ferreira da Costa Lima

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Mudanças climáticas, Complexidade

Resumo

O artigo problematiza a complexidade das mudanças climáticas e sua relação com a educação. Discute as contribuições que a educação pode agregar ao problema e os desafios que ela encontra para transformar os indivíduos no sentido do equacionamento da crise climática. A reflexão dialoga com a literatura da área, com aportes da educação ambiental crítica, da ecologia política, do pensamento da complexidade e da sociologia de risco de Beck e Giddens. Defende o argumento e conclui que a educação ambiental tem uma rica contribuição a oferecer aos desafios climáticos desde que consiga criar ambientes educativos críticos e complexos capazes de ir além dos reducionismos que têm pontuado o debate atual e das respostas que insistem em repetir as experiências do passado, ainda que elas estejam na origem das crises do presente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Ferreira da Costa Lima

Doutor em Ciências Sociais pela UNICAMP.Professor e pesquisador do departamento de ciências sociais e do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente - PRODEMA ambos da Universidade Federal da Paraíba - UFPB.

Downloads

Publicado

2013-10-24

Como Citar

Lima, G. F. da C. (2013). EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MUDANÇA CLIMÁTICA: CONVIVENDO EM CONTEXTOS DE INCERTEZA E COMPLEXIDADE. Ambiente &Amp; Educação, 18(1), 91–112. Recuperado de https://periodicos.furg.br/ambeduc/article/view/2623

Edição

Seção

Artigos