<b>A oralidade na escola: notas sobre a problemática da modelização didática<b>

Autores

  • Marília Cristina Campos Lopes
  • Luís de Nazaré Viana Valente

Palavras-chave:

Ensino Oral formal. Modelização didática.

Resumo

O trabalho tem como propósito analisar o ensino do oral formal no ensino médio em escolas públicas do município de Cametá-Pa. Para tanto, utililizou-se de entrevistas semi-estruturadas com quatro professores a fim de analisar a representação que estes têm do oral formal e de seu ensino. Os dados foram analisados à luz da teoria sociodiscursiva que conjuga, tanto no campo teórico como aplicado, os estudos vigotskianos e bakhtinianos. A descrição dos dados mostrou a ausência da tematização de gêneros orais formais como objetos de ensino, além de salientar a modelização didática como a maior problemática no ambiente pesquisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marília Cristina Campos Lopes

Especialização em Ensino-Aprendizagem do Português pelo UFPA- Campus Universitário do Tocantins/Cametá, Brasil(2009). Agente administrativo da Prefeitura Municipal de Cametá , Brasil Tutorial para cadastro de autores no sistema

Mais informações: Currículo Lattes

Luís de Nazaré Viana Valente

Especialização em Língua Portuguesa Uma Abordagem Textual pela Universidade Federal do Pará, Brasil(2006) Professor Efetivo da Universidade Federal do Pará , Brasil Tutorial para cadastro de autores no sistema

Mais informações: Currículo Lattes

Downloads

Publicado

2010-03-09

Como Citar

Lopes, M. C. C., & Valente, L. de N. V. (2010). &lt;b&gt;A oralidade na escola: notas sobre a problemática da modelização didática&lt;b&gt;. Revista Didática Sistêmica, 9, 25–37. Recuperado de https://periodicos.furg.br/redsis/article/view/1162

Edição

Seção

Artigos