Assentamento Pedro Inácio: agroecologia, sustentabilidade e justiça cognitiva

Autores

  • Keyla Gislane Alpes Instituto Federal de Pernambuco
  • Marcos Moraes Valença

Palavras-chave:

educação ambiental, agricultura familiar, MST, pós-colonialismo

Resumo

Neste artigo é analisada a possibilidade da sensibilização à pratica agroecológica na escola do assentamento Pedro Inácio - localizado no município de Nazaré da Mata, no Estado de Pernambuco - através de uma educação ambiental que promova, além da justiça cognitiva, a sustentabilidade. Para tanto, utiliza-se o embasamento teórico pós-colonial de Boaventura de Souza Santos que traz concepções sociais, econômicas e epistemológicas alternativas ao modelo hegemônico neoliberal, condições essenciais para a construção de uma outra realidade possível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-30

Como Citar

Alpes, K. G., & Valença, M. M. (2016). Assentamento Pedro Inácio: agroecologia, sustentabilidade e justiça cognitiva. Ambiente &Amp; Educação, 21(2), 27–38. Recuperado de https://periodicos.furg.br/ambeduc/article/view/6488