AS VILAS DE MINAS NA VISÃO DOS VIAJANTES NATURALISTAS: INTERFACES ENTRE HISTÓRIA, BIOLOGIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Autores

  • Valdir Lamim-Guedes Biólogo e Mestre em Ecologia pela Universidade Federal de Ouro Preto; Programa de Pós-Graduação lato sensu em Jornalismo Científico da Universidade Estadual de Campinas;
  • José Costa Júnior Doutorando em Filosofia - Programa de Pós-Graduação em Filosofia - FAFICH-UFMG

Palavras-chave:

Paisagem e memória, Percepções da natureza, Educação Ambiental

Resumo

A partir de relatos de viajantes naturalistas que passaram pela região de Ouro Preto no século XIX, é possível fazer uma reconstrução das paisagens. Visitar os locais descritos e ler trechos dos diários de viagem é uma forma de explorar as interfaces entre história, biologia e educação ambiental. Neste texto, apresentamos o relato de experiência da oficina “As Vilas de Minas na visão dos Viajantes Naturalistas”, realizada em Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdir Lamim-Guedes, Biólogo e Mestre em Ecologia pela Universidade Federal de Ouro Preto; Programa de Pós-Graduação lato sensu em Jornalismo Científico da Universidade Estadual de Campinas;

Endereço residencial: Rodovia MG-158, Km 08, nº. 755, Bairro Ponte Alta, Itanhandu, MG. CEP: 37464-000

José Costa Júnior, Doutorando em Filosofia - Programa de Pós-Graduação em Filosofia - FAFICH-UFMG

Av. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha Belo Horizonte - MG 31270-901

Downloads

Publicado

2013-10-24

Como Citar

Lamim-Guedes, V., & Costa Júnior, J. (2013). AS VILAS DE MINAS NA VISÃO DOS VIAJANTES NATURALISTAS: INTERFACES ENTRE HISTÓRIA, BIOLOGIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Ambiente &Amp; Educação, 18(1), 15–24. Recuperado de https://periodicos.furg.br/ambeduc/article/view/3294

Edição

Seção

Artigos