Entre a educação ambiental e a agroecologia:um olhar sobre Escolas Famílias Agrícolas (EFAs)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/ambeduc.v25i2.11546

Palavras-chave:

Alternância, Agroecologia, Educação Ambiental, Educação do Campo, Desenvolvimento rural sustentável.

Resumo

Buscamos, neste artigo, compreender como a Educação Ambiental (EA) é abordada nas Escolas Famílias Agrícolas (EFAs), a partir da revisão bibliográfica de dissertações e teses brasileiras sobre a temática. A análise de 8 dissertações sobre as EFAs, que possuíam a EA como categoria central no título ou resumo, nos permitiu constatar que a práxis dessas escolas, consideradas como um dos braços do movimento da Educação do campo, pode ser relacionada diretamente com a EA Crítica, que pressupõe a implicação dos sujeitos com o meio e sua transformação/reorientação para modelos mais sustentáveis de sociedade. A Agroecologia apareceu como importante caminho ao questionar o modelo hegemônico da agricultura industrial e oferecer alternativas aos/às camponeses/as. Between environmental education and agroecology: a glance at Family Agricultural Schools In this article, we seek to understand how Environmental Education (EE) is approached in Agricultural Family Schools (EFAs, in Brazil), based on the bibliographic review of Brazilian dissertations and theses. The analysis of 8 dissertations on EFAs, which had EE as a central category in the title or abstract, allowed us to see that the praxis of these schools, considered as one of the branches of the Rural Education movement, can be directly related to Critical EE , which presupposes the subjects' involvement with the environment and its transformation/reorientation towards more sustainable models of society. Agroecology appeared as an important path when questioning the hegemonic model of industrial agriculture and offering alternatives to peasants. Keywords: Alternation. Agroecology. Environmental Education. Rural Education. Sustainable rural development.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACOSTA, Alberto. O Bem viver – uma oportunidade para imaginar outros mundos, São Paulo: Autonomia literária, Editora Elefante, 264p., 2016.

BARBOSA, Ana Paula Carvalho. A Educação Ambiental no currículo da Escola Família Agrícola. 2018. 156 f. (Programa de Pós-Graduação em Ensino na Educação Básica) - UFES, São Mateus, ES, 2018.

CADORE, Cláudia Renata Boni. A Educação Ambiental nas escolas de Educação do Campo: o caso da Escola Padre Josimo, no município de Esperantina – TO. 2019. 128f. (Mestrado em Desenvolvimento Regional) – UNIALFA, Goiânia, GO, 2019.

CALDART, Roseli Salete. Educação do Campo: notas para uma análise de percurso. Trabalho Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v.7 n.1, 35-64, mar./jun.2009.

CALVÓ, Pedro Puig. Introdução – Centros Familiares de Formação em Alternância. In: Pedagogia da Alternância: Alternância e Desenvolvimento. Brasília: DF: Dupligráfica, 15-24, 1999;

CAVALCANTE, Ludmila Oliveira Holanda. “Ambientalização da Educação: estratégia de luta contra a injustiça ambiental”. Revista da Formação por Alternância – Meio ambiente e Agroecologia, ano 5, nº9, 15-22, 2009.

CORTINES, Anna Cecília. Redes - Redes de Agroecologia para o desenvolvimento dos territórios: aprendizados do programa ECOFORTE, Sumário Executivo, ANA, 48p., 2019.

FERREIRA, Sebastião. Educação Ambiental e Educação do Campo na produção de novas racionalidades: diante da cultura globalizada. 2010. 222f. (Programa de Pós-Graduação em Educação) – UFES, Vitória, ES, 2010.

FRANCO, Eucilene Maia. Educação ambiental no contexto da pedagogia da alternância: um olhar sobre a Escola Família Agrícola Rei Alberto I – Nova Friburgo – RJ. 2007. 121 f. (Programa de Pós-Graduação em Educação) – PUC Minas, Belo Horizonte, MG, 2007.

GARCÍA-MARIRRODRIGA, Roberto. Os CEFFA e o desenvolvimento do meio rural. In: GARCÍA-MARIRRODRIGA, R.; CALVÓ, P.P. (Orgs.). Formação em alternância e desenvolvimento local: o movimento educativo dos CEFFA no mundo. Coleção AIDEFA, Belo Horizonte: O Lutador, 137-181, 2010.

GARCÍA-MARIRRODRIGA, Roberto; CALVÓ, Pedro Puig. Características gerais: definições, fins e meios dos CEFFA. In: GARCÍA-MARIRRODRIGA, R.; CALVÓ, P.P. (Orgs.). Formação em alternância e desenvolvimento local: o movimento educativo dos CEFFA no mundo. Coleção AIDEFA, Belo Horizonte: O Lutador, 59-106, 2010.

GIMONET, Jean Claude. Nascimento e desenvolvimento de um movimento educativo: as Casas Familiares Rurais de Educação e Orientação. In: Pedagogia da Alternância: Alternância e Desenvolvimento. Brasília: DF: Dupligráfica, 39-48, 1999.

GUIMARÃES, Mauro. Educação Ambiental Crítica. In: Identidades da Educação Ambiental Brasileira, Brasília: MMA, 25-34, 2004.

GUZMÁN, Eduardo Sevilla; MOLINA, Manuel González. Sobre la agroecología: algunas reflexiones en torno a la agricultura familiar en España. In: GARCÍA DELEÓN, M. A. (ed.). El campo y la ciudad. Madrid: MAPA, 153-197, 1996.

LIMA, Gustavo Ferreira da Costa. “Educação ambiental crítica: do socioambientalismo às sociedades sustentáveis”. Educação e Pesquisa. São Paulo, v.35, n.1: 145-163, jan./abr., 2009.

LOPES, Aline Gomes. Metodologia de projetos para Educação Ambiental com ênfase em recursos hídricos: uma abordagem para o ensino agrícola. 2014. 73f. (Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola) – UFRRJ, Seropédica, RJ, 2014.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Educação Ambiental Transformadora. In: Identidades da Educação Ambiental Brasileira, Brasília: MMA, 65-84, 2004.

NOSELLA, Paollo. Origens da Pedagogia da Alternância no Brasil. (Coleção Educação do Campo), Vitória: EDUFES, 288p., 2014.

OLIVIER DE SARDAN, Jean-Pierre. Anthropology and Development - understanding contemporary social change. London and New York: ZED BOOKS, 257p., 2005.

PETER, Daniele Schmidt. Escola Família Agrícola da região sul: Educação Ambiental na transformação da realidade socioambiental do campo. 2018. 154 f. (Programa de Pós-Graduação em Mestrado Profissional em Educação e Tecnologia) - IFRS campus Pelotas, Pelotas, RS, 2018.

PETERSEN, Paulo. Introdução. In: PETERSEN, Paulo. Agricultura familiar camponesa na construção do futuro. Rio de Janeiro: AS-PTA, 168p., 2009.

PLOEG, Jean Douwe van der. O modo de produção camponês revisitado. Disponível em:<http://www.jandouwevanderploeg.com/PORT/doc/diversidade_O_modo_de_prod.pdf.> Acesso em 20 de Maio de 2020.

SILVA, José de Souza. “O dia depois do desenvolvimento: giro filosófico para a construção de uma agricultura familiar agroecológica”. Cadernos de Ciência & Tecnologia. Brasília, v.31, n.2, 401-420, 2014.

SILVA, Wagner; SAHR, Cicilian Luiza Löwen. “Os Centros Educativos Familiares de Formação em Alternância nas reflexões sobre desenvolvimento: o estado da arte da produção acadêmica brasileira”. Geosul. Florianópolis, v. 32, n. 64, 193-216, mai./ago. 2017.

SILVA, Jucélia Santos; PEIXOTO, Luiz da Silva; DALL´ACQUA, Paulo Eduardo. “Reflexões sobre Agroecologia e meio ambiente no CEFFA”. Revista da Formação por Alternância – Meio ambiente e Agroecologia, ano 5, nº9, 32-38, 2009.

SOUZA, Romier da Paixão. “Educação em Agroecologia: reflexões sobre a formação contra-hegemônica de camponeses no Brasil”. Ciência e Cultura. São Paulo: vol.69, nº2, 28-33, 2017.

WEZEL, A.; BELLON, S.; DORÉ, T.; FRANCIS, C.; VALLOD, D.; DAVID, C. “Agroecology as a science, a movement and a practice. A review”. Agronomy for Sustainable Development, 29, 503-515, 2009.

ZAMBERLAN, Sérgio. MEPES: O início da longa caminhada (1963-1980). Disponível em: http://mepes.org.br/media/e-books/MEPES-O-INICIO-DA-LONGA-CAMINHADA.pdf. MEPES, 283p., 2018.

Downloads

Publicado

2020-08-31

Como Citar

Petri, M., & Fonseca, A. B. (2020). Entre a educação ambiental e a agroecologia:um olhar sobre Escolas Famílias Agrícolas (EFAs). Ambiente &Amp; Educação, 25(2), 369–392. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v25i2.11546

Edição

Seção

Dossiê: Pesquisas e Práticas em Educação Ambiental e Educação do Campo