Riscos e educação ambiental na bacia hidrográfica Dotucunduba:

um estudo sobre o bairro Montese, Belém/PA

Autores

  • Antonio Rodrigues da Silva Júnior Silva Júnior Universidade Federal do Pará - UFPA
  • Marilena Loureiro da Silva Loureiro Silva Universidade Federal do Pará - UFPA

DOI:

https://doi.org/10.14295/ambeduc.v25i3.9788

Palavras-chave:

Riscos. Desastre natural. Educação ambiental

Resumo

Este artigo é resultado de uma pesquisa maior de Dissertação de Mestrado e procura discutir os riscos a inundação e alagamento no bairro Montese, Belém/PA, a partir de análises hidroclimáticas, geomorfológicas, de ordenamento territorial e vulnerabilidade social,apontadas como fatores que causam e potencializam esses riscos no referido bairro. Apresenta ainda, a Educação Ambiental em sua vertente crítica, entendida a partir de uma discussão dialética histórica e sob a abordagem sistêmica, interdisciplinar e holística, como um enfoque indispensável no atual contexto de políticas públicas integradas para a gestão dos riscos, no sentido de evidenciar suas potencialidades na construção do processo de sensibilização e racionalidade ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Rodrigues da Silva Júnior Silva Júnior, Universidade Federal do Pará - UFPA

Discente de Doutorado em Geografia - PPGEO/UFPA; Professor do Curso de Pós-graduação em Gestão Ambiental e Desenvolvimento sustentável da ESAMAZ. Atuante na área de Gestão dos Recursos Hídricos, Educação Ambiental, Gestão de Riscos, Unidade de Conservação e outros.

Marilena Loureiro da Silva Loureiro Silva, Universidade Federal do Pará - UFPA

Doutora em Desenvolvimento Sustentável no Trópico Úmido e Professora do Núcleo de Altos Estudos da Amazônia - NAEA da Universidade Federal do Pará

Referências

ALVES, H. P. F. Análise da vulnerabilidade socioambiental em Cubatão-SP por meio da integração de dados sócio demográficos e ambientais em escala intraurbana. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 30, n. 2, p. 349-366, 2013.

ARAÚJO, A. L. S. O uso social da água na bacia urbana do Tucunduba/Belém – PA. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOGRAFIA URBANA – SIMPURB, 14., 2015, Fortaleza. Perspectivas e abordagens da geografia urbana no século XXI: anais. Fortaleza: UFC, 2015.

BELÉM. Plano Diretor Municipal. Lei Municipal nº 8.655/08. Disponível em: http://planodiretor.belem.pa.gov.br/. Acesso em: Nov. 2016. Belém, 2008.

________. Comissão Municipal de Defesa Civil de Belém - COMDEC-BL. Lei nº 7269 de 13 de dezembro de 1984. Belém-PA, 1984.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Promulgada em 05 de outubro de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituição.htm>. Acesso em ago. 2017.

________. Ministério das Cidades. Estatuto das cidades. Lei Federal 10.257, de 10 de julho de 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/LEIS_2001/L10257.htm. Acesso em: set. 2017. Brasília-DF, 2001.

________. Política Nacional de Proteção e Defesa Civil. Lei Federal nº 12.608 de 10 de abril de 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12608.htm. Acesso em: set. 2017. Brasília-DF, 2012.

________. Política Nacional de Educação Ambiental. Lei Federal nº 9.795 de 27 de abril de 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em: out. 2016. Brasília-DF, 1999.

________. Política Nacional de Recursos Hídricos. Lei Federal nº 9.433 de 08 de janeiro de 1997. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9433.htm. Acesso em: out. 2016. Brasília-DF, 1997.

BROWN, I; SANTOS, G; PIRES, F; COSTA, C. Brazil: droughtandfire response in the Amazon. Washington: World ResourcesReport, p. 81-83, 2011. Disponível em: <https://www.wri.org/sites/.../wrr_case_study_amazon_fires.pdf >. Acesso em: 5 nov. 2016.

DUARTE, R. Pesquisa qualitativa: reflexões sobre o trabalho de campo. Cadernos de Pesquisa, n. 115, p. 139-154, mar. 2002.

JACOBI, P. R.; NASCIMENTO, S. S. Os desafios e potencialidades da articulação entre educação ambiental e prevenção de desastres naturais no Brasil. In: REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, 36., 2013, Goiânia-GO. Anais... Goiânia, 2013. 1 CD-ROM ou p. 01-13.

KUHNEN, A. Meio ambiente e vulnerabilidade a percepção ambiental de risco e o comportamento humano. Revista de Geografia, Londrina, v. 18, n. 2, 2009. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/geografia/article/view/3287. Acesso em: 6 set. 2016.

LIMA, G. F. da C. Crise ambiental, educação e cidadania: os desafios da sustentabilidade emancipatória. In: LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo; LAYRARGUES, Philippe Pomier; CASTRO, Ronaldo Souza de. (Orgs.). Educação ambiental: repensando o espaço de cidadania. São Paulo: Cortez, 2002. p. 109-141.

LOUREIRO, Carlos F. B. Educação ambiental e gestão participativa em unidades de conservação. Rio de Janeiro: Ibase/Edições IBAMA, 2003.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001.

MARANDOLA JR, E.; HOGAN, D. J. Natural hazards: o estudo geográfico dos riscos e perigos. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 95-110, jul./dez. 2004.

MUGGLER, C. C.; ARAÚJO, P. S.; FÁBIO, de A.; AZEVEDO MACHADO, V. Educação em solos: princípios, teoria e métodos. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Viçosa, Brasil, v. 30, n. 4, p. 733-740, ago. 2006.

PARÁ. Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. Lei nº 5.774, de 30 de novembro de 1993. Belém-PA, 1993.

SADECK, C. C. A. Vulnerabilidade socioambiental de áreas urbanizadas no entorno de bacias hidrográficas. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) – Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2015.

SARMIENTO, J. Gestión Del riesgo ante lavariabilidad y cambio climático. In: ALDUNCE, P.; NERI, C.; SZLAFSZTEIN, C. (orgs.). Haciala evaluación de prácticas de adaptación ante lavariabilidad y el cambio climático. Belém, Pará: NUMA/UFPA, Brasil. 2008. p. 31-42. ISBN 978-8588998230.

SENA, J.; FREITAS, M.; BERRÊDO, D.; FERNANDES, L. Evaluation of Vulnerability to Extreme Climatic Events in the Brazilian Amazonia: Methodological Proposalto the Rio Acre Basin. Water Resources Management, v. 26, p. 4553-4568, 2012b.

SILVA JUNIOR, O.; SZLAFSZTEIN, C. Risk analysis as a criterionofla nd management: a studyofthe master planofthemunicipalityof Alenquer (PA). In: SIMPÓSIO SELPER, 15., 2012, Cayenne. [Anais...] Cayenne: Sociedade Latino Americana dos Especialistas em Sensoriamento Remoto, 2012. 1 CD-ROM ou p. 64-80.

SORRENTINO, M.; TRAJBER, R.; FERRARO JUNIOR, L. A. Educação ambiental como política pública. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 285-299, maio/ago. 2005.

TAMAIO, I. Educação ambiental & mudanças climáticas: diálogo necessário num mundo em transição. Brasília - DF: MMA, 2013.

VEYRET, Y. Os riscos: o homem como agressor e vítima do meio ambiente. Contexto, São Paulo. 2007.

Downloads

Publicado

2021-02-01

Como Citar

Júnior, A. R. da S. J. S., & Silva, M. L. da S. L. (2021). Riscos e educação ambiental na bacia hidrográfica Dotucunduba:: um estudo sobre o bairro Montese, Belém/PA. Ambiente &Amp; Educação, 25(3), 481–510. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v25i3.9788