Energia e conflitos socioambientais: consumo e sociedade

Autores

  • Luiz Eduardo de Oliveira UNIVAP - Universidade do Vale do Paraiba
  • Emmanuel Antônio dos Santos ITA
  • Mario Valério Filho UNIVAP

Palavras-chave:

População, Meio Ambiente, Conflitos, Energia

Resumo

O ser humano, agente de transformação de seus espaços de vivência, atravessa sua história de desenvolvimento envolvido em conflitos de ordem pessoal e social. No embate com seus pares surgem forças opostas e antagônicas que geram paradoxos de convivência e inter-relacionamento do sujeito com seu meio social e biofísico. O avanço tecnológico e a capacidade inventiva da humanidade no sentido de possibilitar maiores confortos e mais bem-estar à sua existência foram eficazes e, no entanto ineficiente, pois produziu mais desigualdades e disparidades sociais do que propriamente um bem estar equitativo. O consumo incessante e inadvertido e as conseqüentes demandas de energia e matéria para garanti-lo, em função da manutenção de um estado de conforto para parte da sociedade, geram desequilíbrios que afetam o planeta como um todo e estes desequilíbrios dialeticamente geram novos conflitos no meio social que resultam em novos desequilíbrios nas relações ambientais numa reação em cadeia e cíclica que não se exaure aparentemente. Neste sentido, o presente trabalho tem como objetivo estabelecer um diálogo entre a análise dialética dos conflitos sociais e suas resultantes no mundo biofísico propondo uma construção analítico-dialética dos conflitos sociais como forma de compreensão dos desequilíbrios ambientais usando como pano de fundo a produção e o consumo de energia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-09-01

Como Citar

Oliveira, L. E. de, Santos, E. A. dos, & Valério Filho, M. (2015). Energia e conflitos socioambientais: consumo e sociedade. Ambiente &Amp; Educação, 19(1), 15–38. Recuperado de https://periodicos.furg.br/ambeduc/article/view/3706

Edição

Seção

Artigos