Educação Estético-Ambiental

Uma prática emancipatória

Autores

  • Luciana Netto Dolci Universidade Federal do Rio Grande - FURG http://orcid.org/0000-0002-1427-2088
  • Juliana Duarte Simões Universidade Federal do Rio Grande -FURG

DOI:

https://doi.org/10.14295/ambeduc.v27i1.14284

Palavras-chave:

Palavras-chave: Educação Estético-Ambiental. Práticas Pedagógicas. Práticas Emancipatórias.

Resumo

A escrita deste trabalho tem o objetivo de compreender como as pesquisadoras do Núcleo de Pesquisa Estético-Ambiental sobre o Teatro na Educação (NUPEATRO, PPGEA/FURG) desenvolvem a Educação Estético-Ambiental nas suas práticas pedagógicas. Recorremos à análise de conteúdo a fim de investigar as percepções de cinco pesquisadores do referido Núcleo, a partir do seguinte questionamento: qual é a tua percepção acerca da Educação Estético-Ambiental na tua prática pedagógica? Os resultados revelam que a Educação Estético-Ambiental promove uma educação dialógica, sensível e transformadora das relações humanas no e com o mundo, bem como que a prática pedagógica é estético-ambiental e, por conseguinte, emancipatória.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Netto Dolci, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Luciana Netto Dolci é Professora Adjunta do Instituto de Educação e Coordenadora Adjunta do Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental - PPGEA, da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Doutora em Educação Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Coordenadora do NUPEATRO - Núcleo de Pesquisa Estético-Ambiental sobre o Teatro na Educação. E-mail: lndolci@hotmail.com

Juliana Duarte Simões, Universidade Federal do Rio Grande -FURG

Juliana Duarte Simões – Doutoranda em Educação Ambiental pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental - PPGEA, da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Mestre em Educação Ambiental pelo PPGEA-FURG. Pedagoga Licenciatura Plena, do Instituto de Educação - IE, da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Integrante do Núcleo de Pesquisa Estético-Ambiental sobre o Teatro na Educação - NUPEATRO. Professora na Escola de Ensino Fundamental Monteiro Lobato na cidade de São José do Norte. E-mail: juliana.duarte.simoes.furg@gmail.com

Referências

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2000.

DOLCI, Luciana Netto; MOLON, Susana Inês. Educação Estético-Ambiental: o que revelam as dissertações e teses defendidas no Brasil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 2, p. 785-806, abr./jun., 2018. E-ISSN: 19825587. DOI: 10.21723/riaee. v13.n2.2018.9656.

DOLCI, Luciana Netto; MOLON, Susana Inês. Educação Estético-Ambiental na Produção Científica de Dissertações e Teses no Brasil. Ambiente & Educação. Revista de Educação Ambiental. Vol. 20, n.2, 2015. ISSN – 1413-8638. E-ISSN – 2238-5533.

DOLCI, Luciana. Educação estético-ambiental: potencialidades do teatro na prática docente/ Luciana Netto Dolci - 2014. 202 f. Tese (Doutorado em Educação Ambiental). Universidade Federal do Rio Grande - FURG, Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental, Rio Grande/RS, 2014.

DUARTE JR, João-Francisco. Fundamentos estéticos da educação, 2 ed. Campinas, SP: Papirus, 1988.

DUARTE JR, João-Francisco. O sentido dos sentidos. 4 ed. Curitiba, PR: Criar Edições, 2001.

ESTÉVEZ, Pablo René. A educação estética: experiências da escola cubana. São Leopoldo: Nova Harmonia, 2003.

FRANCO, Maria Laura P. B. Análise de Conteúdo. Brasília: Liber Livro Editora, 2007.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança. 36. Ed. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

FREIRE, Paulo. Conscientização. São Paulo: Cortez, 2016.

FREIRE, Paulo. Professora sim; tia, não: cartas a quem ousa ensinar, 28 ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra. 2019.

SATO, Michele. PASSOS, Luiz Augusto. Arte-Educação-Ambiental. Revista Ambiente & Educação, vol. 14, 2009, p. 43-59.

SAUVÉ, Lucie. Viver juntos em nossa Terra: Desafios contemporâneos da educação ambiental. Revista Contrapontos - Eletrônica, Vol. 16, n. 2, Itajaí, mai-ago, 2016. v16, n2, p. 288-299, Doi: 10.14210/contrapontos. Disponível em: www.univali.br/periodicos.

SAUVÉ, Lucie. Educação Ambiental: possibilidades e limitações. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 317-322, maio/ago, 2005.

STEIL, Carlos Alberto; CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Epistemologias ecológicas: delimitando um conceito. Mana [online]. 2014, v. 20, n. 1 [Acessado 24 Fevereiro 2022], p. 163-183. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0104-93132014000100006>. Epub 13 Jun 2014. ISSN 1678-4944. https://doi.org/10.1590/S0104-93132014000100006.

Downloads

Publicado

2022-08-03

Como Citar

Netto Dolci, L., & Duarte Simões, J. (2022). Educação Estético-Ambiental: Uma prática emancipatória. Ambiente &Amp; Educação, 27(1), 1–26. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v27i1.14284

Edição

Seção

Educación Estético-Ambiental (EEA): fundamentos, saberes y práctica