Por uma racionalidade ambiental: reflexões acerca dos regramentos propostos para pesca da tainha no estuário da Lagoa dos Patos/RS

Autores

  • Tatiana Walter Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Liandra Peres Caldasso Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Jéssica Fischer Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Ivanilda Foster Almeida Universidade Federal do Rio Grande - FURG

DOI:

https://doi.org/10.14295/ambeduc.v23i1.7415

Palavras-chave:

pesca artesanal, conflitos ambientais, gestão pesqueira, tainha, Lagoa dos Patos/RS

Resumo

As reflexões aqui expostas versam sobre a contribuição do Estado, apoiado no discurso científico, em regulações ambientais que têm como premissa uma visão dicotômica entre sociedade e ambiente. Ao não reconhecerem outras racionalidades na relação com o ambiente, as normativas nada mais são do que mecanismos promotores de conflitos ambientais. Nossa análise tem como suporte as normativas em vigor com vistas à gestão da tainha no sudeste e sul do Brasil, em especial, no estuário da Lagoa dos Patos/RS. Verificamos que as proposições se dão em uma perspectiva biologicista e estado-centrada que, ao mesmo tempo em que, inviabilizam a manutenção dos modos de vida dos pescadores(as) artesanais desta região, dão sustentação a uma pesca industrial destinada ao mercado externo. For an environmental rationality: reflections about the proposed rules for fishing for mullet in the estuary of Lagoa dos Patos / RS The reflections presented here discuss the contribution of the Statein environmental regulations, supported by the scientific discourse predominantly of fisheries biology, that have as premise a dichotomous vision between society and environment. By not recognizing other rationalities in relation to the environment, the regulations are nothing more than mechanisms that promote environmental conflicts. Our analysis is based on current regulations for the management of mullet fisheries in the southeast and south of Brazil, especially in the estuary of Patos Lagoon/RS. We have verified that the propositions take place in a biologicist and state-centered perspective that, at the same time, make it impossible to maintain the livelihoods of the artisanal fishers of this region, and give support to an industrial fishing destined to the external market. Key-words: artisanal fisheries, environmental conflicts, fisheries management, mullet, Patos Lagoon / RS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana Walter, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Oceanóloga, Doutora em Ciências Sociais - UFRRJ. Pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Gerenciamento Costeiro - FURG, Campus São Lourenço do Sul/RS

Liandra Peres Caldasso, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Economista; Doutora em Políticas Públicas - UFRJ Professora do Curso de Gestão de Cooperativas - ICEAC/FURG, Campus São Lourenço do Sul

Jéssica Fischer, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Tecnóloga em Gestão Ambiental; Mestre em Gerenciamento Costeiro - FURG

Ivanilda Foster Almeida, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Tecnóloga em Gestão Ambiental; Mestre em Gerenciamento Costeiro - FURG

Downloads

Publicado

2018-07-11

Como Citar

Walter, T., Caldasso, L. P., Fischer, J., & Almeida, I. F. (2018). Por uma racionalidade ambiental: reflexões acerca dos regramentos propostos para pesca da tainha no estuário da Lagoa dos Patos/RS. Ambiente &Amp; Educação, 23(1), 31–53. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v23i1.7415

Edição

Seção

Dossiê Temático Conflitos; Injustiça, Desigualdade e Educação Ambiental na América Latina