Educação ambiental dialógico-problematizadora: uma análise do processo de empowerment de alunos jovens e adultos da casa-escola da pesca

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/ambeduc.v25i3.10979

Palavras-chave:

Investigação-ação. Conflitos socioambientais. Pesca artesanal.

Resumo

Neste artigo apresentamos uma análise sobre o processo de empowerment promovido com alunos jovens e adultos da Casa-Escola da Pesca por meio de ações de educação ambiental desenvolvidas em parceria com o Ecomuseu da Amazônia a partir de conflitos socioambientais relacionados à pesca artesanal. Realizamos entrevista com a Coordenadora Pedagógica da escola versando sobre alguns indicadores individuais e coletivos de empowerment construídos pelos alunos. Foi avaliado o desempenho dos mesmos durante exposição de trabalhos orientados pela equipe na III Mostra de Saberes, Fazeres e Sabores do Pescado. Os resultados alcançados indicaram a ocorrência de empowerment relacionados a conscientização e criticidade manifestada pelos participantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucicleia Pereira Silva, Universidade do Estado do Pará-UEPA Departamento de Ciências Naturais-DCNA

Doutorado em Ciências Ambientais pela Universidade Federal de Goiás (2016). Professora Assistente IV na Universidade do Estado do Pará, atuando no Curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais. Pesquisadora dos Grupos Química, Ensino de Química e Meio Ambiente; Ciências e Tecnologias Aplicadas à Educação, Saúde e Meio Ambiente; Ciência, Tecnologia, Meio Ambiente e Educação Não Formal do Centro de Ciências e Planetário do Pará. Coordenadora de Área do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência - PIBID / Química da Universidade do Estado do Pará. Desenvolve pesquisa sobre formação inicial e continuada de professores de química, processo de ensino aprendizagem e Educação ambiental em espaço formal e não formal.

Carlos Hiroo Saito, Universidade de Brasilia - UnB Departamento de Ecologia; Centro de Desenvolvimento Sustentável

Professor efetivo, classe Titular, com dupla lotação no Departamento de Ecologia e no Centro de Desenvolvimento Sustentável, atualmente é Vice-Diretor do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade de Brasília. Orienta no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável (nota 7 na área de Ciências Ambientais). Formado em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985), e Análise de Sistemas pela PUC/RJ (1990), tem mestrado em Educação pela Universidade Federal Fluminense (1990) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1996), com ênfase em Geoprocessamento. Conduz trabalhos com uma abordagem interdisciplinar nas linhas de pesquisa de Educação Ambiental, Segurança Hídrica e de Gestão do Território. Atualmente é Presidente da Regional Sul-Americana da Global Water Partnership-GWP. Membro do Conselho Deliberativo do FNMA/MMA. Membro do Conselho Universitário (Consuni) da UnB. Co-editor responsável pela Revista Sustentabilidade em Debate. Membro do comitê gestor do projeto INCT aprovado ODISSEIA - Observatório das dinâmicas socioambientais: Sustentabilidade e adaptação às mudanças climáticas, ambientais e demográficas. É parecerista de diversas revistas internacionais e nacionais

Referências

ANTUNES, M. O caminho do empoderamento: articulando as noções de desenvolvimento, pobreza e empoderamento. In: ROMANO, J. O.; ANTUNES, M. (orgs.). Empoderamento e direitos no combate à pobreza. Rio de Janeiro: ActionAid Brasil. p.91-114, 2003. Disponível em: http://unesav.com.br/ckfinder/userfiles/files/empoderamento.pdf.

Acesso: 15/01/2016.

BRYDON-MILLER, M.; GREENWOOD, D.; MAGUIRE, P. Why action research? In: Action Research Volume 1(1): p. 9-28, 2003. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/242567899_Why_Action_Research. Acesso:15/01/2016.

BAQUERO, R. V. A. Empoderamento: instrumento de emancipação social? – uma discussão conceitual. Revista Debates, Porto Alegre, v. 6, n. 1, p.173-187, jan.-abr. 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/debates/article/view/26722. Acesso: 25/01/2016.

CARR, W; KEMMIS, S. Becoming critical: education, knowledge and action research. Brighton, UK: The Falmer Press, 1986.

CASA ESCOLA DA PESCA. Projeto Político Pedagógico. Versão Atualizada. Ilha Caratateua, Belém-PA: 2014.

DIDUCK, A. Critical education in resource and environmental management: Learning and empowerment for a sustainable future. J. Environ. Managent, 57: 85-97,1999. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S030147979990289X. Acesso em: 12/12/2015.

FREIRE, P. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire: São Paulo: Cortez & Moraes, 1979.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 50 ed. Rio de Janeiro. Ed Paz e terra, 2011.

FREIRE, P; SHOR, I. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. 5ª edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

FRIEDMANN, J. Empowerment: The Politics of Alternative Development. 1st Edn, John Wiley and Sons Incorporated, Cambridge. 1992.

MARTINS, M.T.R. Ecomuseu da Amazônia: uma experiência ao serviço do desenvolvimento comunitário. Cadernos do CEOM, ano 27, n.41, p. 315-328, 2014. Disponível em <https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/rcc/article/download/2610/1509>. Acesso: 20/06/2015.

OAKLEY, P; CLAYTON, A. The Monitoring and Evaluating of Empowerment. A resource document. Occasional papers, series nº. 26. 2000.

OLIVEIRA, L. E.; SANTOS, E. A; VALÉRIO FILHO, M. Energia e conflitos socioambientais: consumo e sociedade. Ambiente & Educação, vol. 19(1), p. 15-38, 2014. Disponível em: https://periodicos.furg.br/ambeduc/article/view/3706/3316. Acesso: 17/07/2015.

PARK, P. Que és la investigación-acción participativa. Perspectivas teóricas y metodológicas. In: SALAZAR, M. C. La investigación-acción participativa: inicios y desarrollos. Colombia: Tarea, 1990.

SAITO, C. H. Os desafios contemporâneos da Política Nacional de Educação Ambiental: dilemas e escolhas na produção do material didático. In: RUSCHEINSKY, A.(org.). Educação Ambiental: abordagens múltiplas. 2 ed. Porto Alegre: Penso, 2012.

SOLER, P.; PLANAS, A.; CIRASO-CALÍ, A.; RIBOT-HORAS, A. Empoderamiento en la comunidad. El diseño de un sistema abierto de indicadores a partir de procesos de evaluación participativa. Pedagogia social. Revista interuniversitaria 24, p. 49-77, 2014. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1350/135043652004.pdf. Acesso: 20/01/2016.

SOUZA, N. S. D. Na Belém ribeirinha, a juventude e o direito à escolarização com educação profissional: análise da experiência da Casa Escola da Pesca. Tese (Doutorado Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Educação, Programa de Pós: Graduação em Educação, Belém, 2015.

Downloads

Publicado

2021-02-01

Como Citar

Silva, L. P., & Saito, C. H. (2021). Educação ambiental dialógico-problematizadora: uma análise do processo de empowerment de alunos jovens e adultos da casa-escola da pesca. Ambiente &Amp; Educação, 25(3), 348–372. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v25i3.10979