<b>Educação ambiental no ensino formal: reflexões acerca de uma práxis educativa emergente</b>

Autores

  • Rossane Vinhas Bigliardi
  • Ricardo Gauterio Cruz

Palavras-chave:

Educação Ambiental. Sociedade Capitalista. Ensino Formal

Resumo

Este artigo pretende destacar o papel da Educação Ambiental, principalmente aquela desenvolvida formalmente em instituições educativas, como instrumento capaz de promover a conscientização, o engajamento, a cidadania plena dos indivíduos frente a um modelo de sociedade excludente, preconceituoso e hostil, onde a injustiça social, tão constante em todos os países, e principalmente, entre países, é deflagrada por um modelo de desenvolvimento econômico que somente se pauta por índices de produtividade e lucro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rossane Vinhas Bigliardi

Atualmente atua como pedagoga junto à Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis da Fundação Universidade Federal do Rio Grande.

Mais informações: Currículo Lattes

Ricardo Gauterio Cruz

Administrador de Empresas com experiência nas áreas de gestão e de perícia judicial. É pós-graduando em Perícia Contábil pela Faculdade Integrada da Grande Fortaleza (FGF) e discente do Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Tutorial para cadastro de autores no sistema

Mais informações: Currículo Lattes

Downloads

Publicado

2010-03-25

Como Citar

Bigliardi, R. V., & Cruz, R. G. (2010). &lt;b&gt;Educação ambiental no ensino formal: reflexões acerca de uma práxis educativa emergente&lt;/b&gt;. Revista Didática Sistêmica, 8, 1–12. Recuperado de https://periodicos.furg.br/redsis/article/view/1177

Edição

Seção

Artigos