O SILÊNCIO NAS RELAÇÕES DE TRABALHO NA CONTEMPORANEIDADE: UMA ANÁLISE DE PERSPECTIVAS DOS ESTUDANTES DA EJA ATRAVÉS DO ENSINO DE HISTÓRIA

Autores

  • Andréia Priscila Honorato Professora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Assis Brasil e da Escola Estadual de Ensino Médio Professor Carlos Lorea Pinto
  • Rita de Cássia Grecco dos Santos Universidade Federal do Rio Grande https://orcid.org/0000-0002-6340-0920

DOI:

https://doi.org/10.14295/rds.v22i1.11670

Palavras-chave:

Ensino de História, Narrativas, Educação de Jovens e Adultos, Prática de Ensino, Formação de Professores.

Resumo

O presente artigo é resultante de parte de uma dissertação de mestrado defendida no Programa de Pós- Graduação em História (PPGH) da Universidade Federal do Rio Grande. Trata-se de um estudo produzido a partir das narrativas escritas pelos estudantes da 7ª série da Educação de Jovens e Adultos – EJA da Escola Municipal de Ensino Fundamental Assis Brasil, localizada no Bairro Santa Rosa, na Zona Oeste da cidade do Rio Grande. Nesse estudo, os estudantes forjaram seus conceitos de trabalho na contemporaneidade, alicerçados na sua experiência de vida, a partir de uma perspectiva histórica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréia Priscila Honorato, Professora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Assis Brasil e da Escola Estadual de Ensino Médio Professor Carlos Lorea Pinto

Mestre em História. Professora das Redes Públicas de Ensino do Rio Grande e do RS.

Rita de Cássia Grecco dos Santos, Universidade Federal do Rio Grande

Socióloga e Pedagoga, Doutora em Educação. Professora no Instituto de Educação e no Programa de Pós-Graduação em História do Instituto de Ciências Humanas e da Informação da Universidade Federal do Rio Grande

Downloads

Publicado

2021-02-05

Como Citar

Honorato, A. P., & dos Santos, R. de C. G. (2021). O SILÊNCIO NAS RELAÇÕES DE TRABALHO NA CONTEMPORANEIDADE: UMA ANÁLISE DE PERSPECTIVAS DOS ESTUDANTES DA EJA ATRAVÉS DO ENSINO DE HISTÓRIA. Revista Didática Sistêmica, 22(1), 144–157. https://doi.org/10.14295/rds.v22i1.11670