EDUCAÇÃO PATRIMONIAL: A PRAÇA DA “MATRIZ” COMO LUGAR DE MEMÓRIA

Autores

  • Carlos José de Azevedo Machado Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS/campus Bento Gonçalves) https://orcid.org/0000-0001-6467-3720
  • Angela Mara Bento Ribeiro Universidade Federal do Pampa/campus Jaguarão
  • Maria de Fátima Bento Ribeiro Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.14295/rds.v22i1.11642

Palavras-chave:

Memória, Educação Patrimonial, Interdisciplinaridade

Resumo

Este artigo ao abordar a Educação Patrimonial, propõe a utilização de espaços que, em geral, estão eivados de memórias. Aqui apresentaremos um espaço comum, um lugar de memória, conforme Pierre Nora, comum a todas as cidades, e especificamente, na cidade de Jaguarão/RS, que é sua primeira praça. Serão trabalhados alguns conceitos importantes para então chegarmos à Praça central e apresentarmos uma atividade pedagógica. Atividades interdisciplinares são importantes para um trabalho que leve os sujeitos envolvidos a uma visão global do mundo, melhorando suas percepções sobre as relações entre os fenômenos. A ideia de usar um bem patrimonial, além de envolver o emocional dos sujeitos ajuda na ideia de preservação através de atividades pedagógicas agradáveis e necessárias para o desenvolvimento dos sujeitos da educação. A metodologia utilizada para estes estudo foi de uma pesquisa básica bibliográfica e descritiva, cujo objetivo é apresentar um objeto patrimonial como eixo para uma atividade interdisciplinar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos José de Azevedo Machado, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS/campus Bento Gonçalves)

Mestre em Memória Social e Patrimônio Cultural. Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – IFRS, Campus Bento Gonçalves, Bento Gonçalves, RS, Brasil.

Angela Mara Bento Ribeiro, Universidade Federal do Pampa/campus Jaguarão

Doutora em Letras. Professora do Curso de Turismo da Universidade Federal do Pampa – UNIPAMPA, Campus Jaguarão, Jaguarão, Rio Grande do Sul, Brasil.

Maria de Fátima Bento Ribeiro, Universidade Federal de Pelotas

Doutora em História. Professora do Curso de Relações Internacionais da Universidade Federal de Pelotas - UFPEL/Pelotas, Rio Grande do Sul e Pós-doutoranda no curso de Sociedade, cultura e fronteiras, pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE, Campus Foz do Iguaçu, Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil.

Downloads

Publicado

2021-02-05

Como Citar

de Azevedo Machado, C. J., Bento Ribeiro, A. M., & Bento Ribeiro, M. de F. (2021). EDUCAÇÃO PATRIMONIAL: A PRAÇA DA “MATRIZ” COMO LUGAR DE MEMÓRIA. Revista Didática Sistêmica, 22(1), 79–95. https://doi.org/10.14295/rds.v22i1.11642