“Tomboy”: cinema homossexual e relações de gênero na formação inicial discente

Alessandro Garcia Paulino, Cláudia Maria Ribeiro

Resumo


O artigo tem como panorama a formação inicial de professores/as nas temáticas das relações de gênero, sexualidades e cinema. Constitui um recorte da pesquisa de mestrado intitulada Cinema, Gênero e Sexualidades na formação inicial de professores e professoras. Para captar os enunciados dos discentes participantes da pesquisa utilizou-se a “Coleta Fílmica” e a metodologia do Grupo Focal (GF) que constitui um instrumento de pesquisa qualitativa. Foi utilizado o filme “Tomboy” (2011) cujas temáticas centrais abordaram as infâncias, as relações de gênero e as sexualidades. Para os/as participantes do Grupo Focal, foram propostas reuniões de modo a realizar discussões levando em consideração seus saberes a respeito destas temáticas e a partir do filme assistido. O material empírico advindo desses procedimentos de pesquisa foi articulado com as teorizações pós-estruturalistas e os estudos foucaultianos, buscando operar com o desafio de realizar este trabalho através dessas perspectivas. Notou-se que os/as discentes participantes anseiam pelas problematizações nas temáticas das relações de gênero e das sexualidades e de que há um chamamento urgente de intervenção por parte da Universidade para ampliar as possibilidades de um contínuo processo de formação. Por fim, o cinema possibilitou ampliar as discussões levando em consideração a educação para as imagens no processo de subjetivação dos/as participantes.

Palavras-chave


Cinema. Diferenças. Educação. Homossexualidades.

Texto completo:

PDF

Referências


AUMONT, Jacques; MARIE, Michel. Dicionário teórico e crítico de cinema. Campinas: Papirus, 2003.

BARR, Charles. CinemaScope: befor and after. Filme Quartely, XVI, 4, 1964.

BARTHES, Roland. Inéditos: imagem e moda. Trad. Ivone Castilho Benedetti. Vol. 3. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BAZIN, André. O cinema: ensaios. São Paulo: Brasiliense, 1991.

BURN, Shawn Meghan; O’NEIL, A. Kathleen; NEDEREND, Shirley. Childhood tomboysm and adult androgyny. Sex roles, vol. 34, n. 5/6, 1996.

CARRIÈRE, Jean-Claude. A linguagem secreta do cinema. Nova Fronteira, 2006.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault – Um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

DELEUZE, Gilles. A imagem-tempo. Trad. Eloisa de Araújo Ribeiro. São Paulo: Brasiliense, 2005.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs - capitalismo e

esquizofrenia, vol. 1. Tradução de Aurélio Guerra Neto e Célia Pinto Costa. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1995.

ELLSWORTH, Elizabeth. Modos de endereçamento: uma coisa de cinema; uma coisa de educação também. In: SILVA, Tomas Tadeu (Org.). Nunca fomos humanos: nos rastros do sujeito. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. p. 7-76.

FERRARI, Anderson. Política e poética das imagens. Org. Anderson Ferrari e Roney Polato de Castro. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2012.

FOUCAULT, Michel. Estética: literatura e pintura, música e cinema. Org. e seleção de textos, Manoel Barros da Motta. Trad. Inês Autran Dourado Barbosa. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009. (Ditos e Escritos III).

_____. Michel. "Uma estética da existência." _____. Ditos & escritos V. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006: 288-293.

FRANÇA, Andréa. Foucault e o cinema contemporâneo. ALCEU - v.5 - n.10 - p. 30-39 - jan./jun. 2005.

GATTI, Bernadete Angelina. Grupo Focal na pesquisa em Ciências Sociais e Humanas. Brasilia: Liber Livro Editora, 2005.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 10ª ed. Trad. Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. DP&A Editoria, 2006.

HEMMER, Joan, D.; KLEIBER, Douglas, A. Tomboys and Sissies: androgynous children. Sex Roles, vol. 7, n. 12, 1981.

JONES, Owain. Tomboy Tales: The rural, nature and the gender of childhood, Gender. Place & Culture: A Journal of Feminist Geography, 6:2, 1999, 117-136.

LE BRETON, David. Individualização do corpo e tecnologias

contemporâneas. IN: O triunfo do corpo: polêmicas contemporâneas. Org. Edvaldo Souza Couto e Silvana Vilodre Goellner. Petrópolis. RJ: Vozes, 2012.

LEVSTIK, Linda. “I’am no lady!”: the tomboy in children’s fiction. Children’s literature in Education, vol. 14, n. 1, 1983.

LOPES, Denilson. Cinema e gênero. In: MASCARELLO, Fernando. História do cinema mundial. Campinas, SP: Papirus, 2006. p. 379 – 393.

LOURO, Guacira, Lopes. Cinema e sexualidade. Educação e Realidade. Jan/jun. 2008. Vol. 33, nº 1, p. 81-98.

MASCARELLO, Fernando. História do cinema mundial. Campinas, SP: Papirus, 2006.

MORGAN, Betsy Levonian. A Three Generational Study of Tomboy Behavior. Sex Roles, Vol. 39, Nos. 9/10, 1998. NAZARIO, Luiz. O outro cinema. Aletria (UFMG), v. 16, 2007. p. 94-109.

PRECIADO, Beatriz. Multidões queer: notas para uma política dos “anormais”. Estudos Feministas, Florianópolis, 19(1): 11-20, janeiroabril/ 2011.

REVEL, Judith. Foucault: conceitos essenciais. São Carlos: Claraluz, 2005.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3ª Ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Trad. Fernando Mascarello. 5ª ed. Campinas, SP: Papirus, 2011.

VALDES, Francisco. Queers, Sissies, Dykes, and Tomboys: Deconstructing the Conflation of "Sex," "Gender," and "Sexual Orientation" in Euro-American Law and Society. California Law Review, Foreword, 83 Cal. L. Rev. 3, 1995.

XAVIER, Ismail. O olhar e a cena. São Paulo: Cosac & Naify, 2003


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




MOMENTO - Diálogos em Educação, E-ISSN 2316-3100, Rio Grande/RS, Brasil

PROPESQ
PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ