IMPACTOS DO ENSINO REMOTO

a questão do Estágio Supervisionado Obrigatório em Ensino de Ciências e Biologia numa Universidade Estadual paranaense em tempos de pandemia

Autores

  • Carolina Borghi Mendes Universidade Estadual do Norte do Paraná - Campus Jacarezinho - Centro de Ciências Humana e da Educação, Colegiado de Ciências Biológicas.
  • Jorge Sobral da Silva Maia Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP)
  • Mateus Luiz Biancon

DOI:

https://doi.org/10.14295/momento.v30i01.13159

Resumo

O contexto pandêmico em decorrência da COVID-19 tem evidenciado inúmeras dificuldades e contradições da vida em nossa sociedade. As determinações da esfera política e econômica se aguçaram trazendo implicações ainda mais diretas ao desenvolvimento dos processos educativos. A formação inicial docente nas Instituições de Ensino Superior não ficou isenta de debilidades, em especial, quando analisamos a etapa do Estágio Supervisionado Obrigatório, momento em que as/os licenciandas/os observam, participam e atuam na realidade das escolas públicas da Educação Básica. Diante disso, este estudo tem como propósito discorrer sobre as implicações do cenário de pandemia na realização do Estágio de licenciandas/os do Curso de Ciências Biológicas de uma Universidade Estadual paranaense, em decorrência dos processos educativos em regime remoto tanto no Ensino Superior quanto na Educação Básica. Temos como método o Materialismo Histórico-Dialético e assumimos como proposição pedagógica a Pedagogia Histórico-Crítica, fundamentos que norteiam a função, o desenvolvimento e os objetivos do Estágio na formação inicial docente neste Curso e a discussão realizada neste artigo. Partimos da compreensão de que o Estágio é um momento fundamental para qualificar a concepção de mundo das/os licenciandas/os no que concerne à realidade das escolas públicas brasileiras, às determinações que elas sofrem do modelo de organização da sociedade atual e ao papel da educação, tendo impacto na futura práxis docente. Assim, as limitações impostas pelo regime remoto precisam ser analisadas, visando permitir, dentro das condições concretas, que esta etapa formativa contribua com a formação e a atuação docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Borghi Mendes, Universidade Estadual do Norte do Paraná - Campus Jacarezinho - Centro de Ciências Humana e da Educação, Colegiado de Ciências Biológicas.

Doutora e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bauru/SP e graduada em Licenciatura em Ciências Biológicas pela mesma instituição. Integrante do Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental (GPEA), vinculado ao mesmo Programa de Pós-Graduação, e do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Ensino de Ciências (LEPEC), da Universidade Estadual do Norte do Paraná, campus Jacarezinho/PR (UENP-CJ). Atualmente é Professora Colaboradora do Colegiado de Ciências Biológicas, no Centro de Ciências Humanas e da Educação (CCHE) na UENP-CJ. Tem experiência na Educação Básica e Superior. Atua principalmente nas áreas: Formação de Professores; Educação Ambiental; Fundamentos da Educação; Ensino de Ciências e Biologia; Estágio Supervisionado, Desenvolvimento Humano e Políticas Educacionais.

Jorge Sobral da Silva Maia, Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP)

Biólogo, Doutor em Educação para a Ciência (UNESP). Professor Associado do Programa de Pós-Graduação em Educação – Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) e Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Para a Ciência - Universidade Estadual Paulista (UNESP). Líder do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Educação para a Ciência (LEPEC/CNPq)

Mateus Luiz Biancon

Doutor em Educação para a Ciência e a Matemática, pelo PCM, na Universidade Estadual de Maringá (UEM). Mestre em Ensino de Ciências e Educação Matemática, pelo PECEM, na Universidade Estadual de Londrina (UEL). Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Professor Adjunto B na Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), campus Jacarezinho, curso de Ciências Biológicas. Pesquisador do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Educação para a Ciência (LEPEC/CNPq). Atua na Área de Ciências Biológicas e Educação para o Ensino de Ciências e Biologia, com Pesquisas em Humanidades, Formação de Professoras/es com Fundamentos na Pedagogia Histórico-Crítica, Educação em Sexualidades Crítica e Educação Ambiental Crítica.

Downloads

Publicado

2021-08-05

Como Citar

Mendes, C. B., Sobral da Silva Maia, J., & Luiz Biancon, M. . (2021). IMPACTOS DO ENSINO REMOTO: a questão do Estágio Supervisionado Obrigatório em Ensino de Ciências e Biologia numa Universidade Estadual paranaense em tempos de pandemia. Momento - Diálogos Em Educação, 30(01). https://doi.org/10.14295/momento.v30i01.13159