E-EDUCAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: implicações na constituição da identidade docente

Eduardo Oliveira Miranda, Jefferson da Silva Moreira, Maria Cecília de Paula Silva

Resumo


Com os processos de formação e aprendizagem da docência de futuras pedagogas originou-se a seguinte problemática: De que forma a oficina Arte-educação e Educação Ambiental pode contribuir nas concepções de meio ambiente de futuras pedagogas do município de Ipirá, Bahia? A proposta da oficina seguiu os princípios da Pesquisa-Ação Participativa (PIMENTA, 2006; BRANDÃO, 2007). Para tal, nos pautamos nas concepções de Meio Ambiente e Educação Ambiental apresentadas por Reigota (2009) e Medida (1997). A análise dos primeiros achados empíricos leva-nos a afirmar que se faz urgente a amplitude das abordagens que abarquem os aspectos históricos, culturais, políticos e supere a dicotomia homem x natureza.

Palavras-chave


Educação Ambiental. Meio Ambiente. Formação Docente.

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues; BORGES, Maristela Correa. A pesquisa participante: um momento da educação popular. Rev. Ed. Popular, Uberlândia, v. 6, p. 51-62. jan./dez. 2007.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: arte / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília, 1997.

CAMARGO, Ana Luiza de Brasil. Desenvolvimento sustentável: dimensões e desafio. Campinas, SP: Papirus, 2003.

CARVALHO, Izabel. Cristina de Moura. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

CHAUÍ, Marilena. Natureza, cultura, patrimônio ambiental. In: DUARTE, Ana Lúcia (Coord.). Meio ambiente: patrimônio cultural da USP. São Paulo: Editora Universidade de São Paulo; Imprensa Oficial do Estado de São Paulo; Comissão de Patrimônio Cultural, 2003.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental: princípios e práticas. 5. ed. São Paulo: Gaia, 2004.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1985.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia saberes necessários à prática educativa. 8. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1988.

GARCÍA, Carlos. Pesquisa sobre a formação de professores. O conhecimento sobre aprender a ensinar. Faculdade de Ciências da Educação, Universidade de Sevilha. Tradução de Lólio Lourenço de Oliveira. Trabalho apresentado na XX Reunião Anual da ANPEd, Caxambu, setembro de 1998.

JACOBI, Pedro. Meio ambiente e sustentabilidade. In. Fundação Prefeito Faria Lima – CEPAM. O município no século XXI: cenários e perspectivas. São Paulo: Especial, 1999. p. 185-190.

KUHN, Thomas. A Estrutura das Revoluções Científicas. 2ª ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 1978.

LAYARGUES, Philippe. O cinismo da reciclagem: o significado ideológico da reciclagem da lata de alumínio e suas implicações para a educação ambiental. LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo; LAYARGUES, Philippe; CASTRO, Ronaldo Souza. (Orgs.) Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 2002, p. 179-220.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. (Org.) Cidadania e meio ambiente. Salvador: Centro de Recursos Ambientais, 2003.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Trajetórias e fundamentos da educação ambiental. São Paulo: Cortez, 2004.

MEDINA, Naná Mininni. Educação ambiental para o século XXI e a construção do conhecimento: suas implicações na educação ambiental. Brasília: Editora, 1997.

PIMENTA, Selma Garrido. Pesquisa-ação crítico-colaborativa: construindo seu significado a partir de experiências na formação e na atuação docente. PIMENTA, Selma Garrido; GHEDIN, Evandro., FRANCO, Maria Amélia Santoro (Org.). Pesquisa em educação: alternativas investigativas com objetos complexos. São Paulo: Loyola, 2006.

REIGOTA, Marcos. O que é educação ambiental. São Paulo: Brasiliense, 1994.

SANTOS, Boaventura de Souza. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006.

SANTOS, Milton. Do meio natural ao meio técnico-científico-informacional. In: A natureza do espaço. São Paulo: Hucitec, p.187-197, 1996.

SORRENTINO, Marcos et al.. Educação ambiental como política pública. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 285-299. 2005.

TOZONI-REIS, Marília Freitas de Campos. Educação ambiental: natureza razão e historia. Campinas, SP: Autores associados, 2004.

TRAJBER, Rachel. SATO, Michele. Escolas sustentáveis: incubadoras de transformações nas comunidades. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental (FURG). Vol. Especial, setembro de 2010.

TURA, Maria de Lourdes Rangel. Conhecimentos escolares e a circularidade entre culturas. In: LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. (Org.). Currículo: debates contemporâneos. São Paulo: Cortez, 2002.




DOI: https://doi.org/10.14295/momento.v28i1.7842

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


MOMENTO - Diálogos em Educação, E-ISSN 2316-3100, Rio Grande/RS, Brasil

PROPESQ
PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ