<b>Atividade garimpeira no Crepurizinho (Itaituba-Pará): possibilidades e limites da Educação Ambiental</b>

Autores

  • Lúcia Helena Machado da Silva
  • Rosália Sadeck dos Santos
  • Flávio Bezerra Barros

Palavras-chave:

Atividade garimpeira. Amazônia. Educação Ambiental.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo socializar um estudo acerca da atividade garimpeira no município de Itaituba, Pará. O artigo faz uma discussão no âmbito das questões sociais, econômicas e ambientais que norteiam esta atividade. Traz ainda uma reflexão a partir das possibilidades e limites da Educação Ambiental, no sentido desta atuar como um instrumento transformador da realidade socioambiental local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lúcia Helena Machado da Silva

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará (UFPA).

Rosália Sadeck dos Santos

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará (UFPA).

Flávio Bezerra Barros

Possui Graduação em Ciências Biológicas (UFRPE, 2000) e Mestrado em Zoologia (UFPB, 2002). Atualmente está cursando Doutorado em Biologia da Conservação pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Mais informações: Currículo Lattes

Downloads

Publicado

2010-03-30

Como Citar

da Silva, L. H. M., dos Santos, R. S., & Barros, F. B. (2010). &lt;b&gt;Atividade garimpeira no Crepurizinho (Itaituba-Pará): possibilidades e limites da Educação Ambiental&lt;/b&gt;. Revista Didática Sistêmica, 7, 8–19. Recuperado de https://periodicos.furg.br/redsis/article/view/1252

Edição

Seção

Artigos