A perspectiva da profissionalização e/ou desprofissionalização docente na formação continuada de professores

Edna Coimbra da Silva, Nadiane Feldkercher

Resumo


Este estudo pretende contribuir com o campo da formação de professores, delimitando como objeto de estudo a política de formação continuada de professores e suas implicações na constituição do trabalho docente, considerando a lógica das ações do neoliberalismo e seus reflexos no cotidiano escolar. Objetiva compreender a política de formação continuada de professores em rede pública de ensino e suas possíveis implicações na profissionalização docente, baseados em dados obtidos a partir de entrevistas com os profissionais envolvidos numa política de formação continuada em escolas da rede pública municipal de Sorriso-MT. Constatamos a perspectiva de fortalecimento do trabalho docente está presente, porém também se encontram marcas do gerencialismo que podem contribuir para a desprofissionalização docente.

Palavras-chave


Política de Formação; Formação Continuada; Profissionalização Docente.

Texto completo:

PDF

Referências


BALL, S. Profissionalismo, Gerencialismo e Performatividade. Cadernos de Pesquisa, v. 35, n. 126, p. 539-564, set./dez. 2005.

______. Sociologia das Políticas Educacionais e pesquisa crítico-social: uma revisão pessoal das políticas educacionais e da pesquisa política educacional. Currículo sem fronteiras. v. 6, n. 2, p. 10-32, 2006.

______. et al. A constituição da subjetivação docente no Brasil: um contexto global. Revista Educação em Questão. Natal, v. 46, n. 32, p. 9-36, 2013.

DAY, C. Formar Docentes. Narcea, S.A. D. Ediciones, Madri - Espanha, 2005.

FREIRE, P. A Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1987.

______. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

GATTI, B. Análise das Políticas Públicas para a Formação Continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação. v. 13, n. 37, p. 57-70, jan./abr. 2008.

HYPOLITO, Á. L. M. Gestão do Trabalho Docente e Qualidade da Educação. Cadernos da Anpae, n. 4, p. 1-16, 2007.

______. Reorganização gerencialista da escola e trabalho docente. Educação: Teoria e Prática. v. 21, n. 38, p. 59-78, out./dez. 2011.

IMBERNÓN, F. Formação Continuada de Professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.

LAWAN, M. Os Professores e a Fabricação de Identidades. Currículo sem Fronteiras. v. 1, n. 2, p. 117-130, jul./dez. 2001.

NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

______. (Org.) Profissão Professor. 2 ed. Portugal: Porto, 1995a.

______ . Vida de Professores. 2 ed. Porto: Portugal, 1995b.

______. Formação de Professores e Profissão docente. In: NÓVOA, A. (Coord.). Os professores e sua formação. Lisboa: Nova Enciclopédia. 1997.

______. Formação de Professores e Trabalho Pedagógico. Lisboa, Educa, 2002.

______. Professores: Imagens do futuro presente. Real gráfica. Ltda. Lisboa, 2009.

SACRISTÁN, J.G. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. Os trabalhadores da educação e a construção política da profissão docente no Brasil. Educar em Revista. Curitiba. N. especial 1, p. 17-35, 2010.

VIEIRA, J. S. Política Educacional, Currículo e Controle Disciplinar (implicações sobre o trabalho docente e a identidade do professorado). Currículo sem Fronteiras, v. 2, n. 2, p. 111-136, 2002.

______. Um negócio chamado educação: qualidade total, trabalho docente e identidade. Pelotas: Seiva, 2004




DOI: https://doi.org/10.14295/momento.v27i2.8036

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


MOMENTO - Diálogos em Educação, E-ISSN 2316-3100, Rio Grande/RS, Brasil

PROPESQ
PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ