UMA ANÁLISE HISTÓRICO-CRÍTICA DA UNIDADE AFETIVO-COGNITIVA DA ARTE NA EDUCAÇÃO ESCOLAR

Autores

  • Mariana de Cássia Assumpção UFG
  • Thiago Xavier de Abreu Universidade Estadual de Ponta Grossa, UEPG

DOI:

https://doi.org/10.14295/momento.v30i01.13145

Resumo

Este artigo versa sobre a unidade afetivo-cognitiva presente na arte como componente curricular da educação escolar. A heterogeneidade da vida cotidiana na sociedade capitalista acentua uma concepção dicotômica entre razão e emoção, atribuindo, no senso comum, os elementos racionais como pertencentes apenas à ciência e os elementos afetivos apenas à arte. Em oposição a tais perspectivas, entendemos a arte e a ciência como esferas superiores de objetivação que refletem, cada uma ao seu modo, a realidade objetiva e proporcionam uma síntese entre razão e emoção fundamental para o processo de formação dos indivíduos. Assim, nos baseamos nos escritos estéticos de György Lukács e na pedagogia histórico-crítica, em uma pesquisa de natureza teórico-bibliográfica, observando a origem e o desenvolvimento dos reflexos artístico e científico a partir de uma análise dialética entre razão e emoção, tomando a música como uma modalidade artística que evidencia essa dialeticidade entre os aspectos racionais e emocionais. Por fim, defendemos uma formação omnilateral da individualidade, racional e afetivamente orientada para superação dos limites da vida cotidiana no capitalismo, acentuando a importância da transmissão dos conteúdos artísticos na educação escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana de Cássia Assumpção, UFG

Graduada em Pedagogia, Mestre e Doutora em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista, UNESP, campus de Araraquara. Trabalhou como professora na rede Estadual de São Paulo e na rede municipal de Araraquara. Atualmente é professora da Universidade Federal de Goiás, lotada no Centro de Ensino e Pesquisa Aplicados à Educação (CEPAE) Membro do grupo de Estudos Marxistas em Educação. Seus interesses de pesquisa concentram-se na área de fundamentos da educação com ênfase na psicologia histórico-cultural e a pedagogia histórico-crítica. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-3557-8852

Thiago Xavier de Abreu, Universidade Estadual de Ponta Grossa, UEPG

Thiago Xavier de Abreu atua como músico desde 2001 e como educador musical desde 2004, tendo estudado, neste período, no Conservatório Musical Villa-Lobos, em São José dos Campos/SP. Em 2011 concluiu o curso de graduação Licenciatura em Artes - Música na UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas). Em 2014, obteve o título de Mestre em Música pelo Instituto de Artes da UNESP (Universidade Estadual Paulista) com um estudo sobre as ideias pedagógicas de Murray Schafer, sob orientação de Marisa Fonterrada. Em 2018 torna-se Doutor em Educação Escolar pela Faculdade de Ciências e Letras da UNESP/Araraquara (FCLAr/UNESP), defendendo sua Tese sobre a educação musical escolar na perspectiva da pedagogia histórico-crítica, sendo orientado por Newton Duarte. Desde o início de sua trajetória profissional, Thiago vem atuando como professor em instituições de educação infantil, ensino fundamental e ensino superior, além de seguir com sua carreira artística como instrumentista, compositor e produtor em diversos conjuntos musicais, com destaque para a Skafandros Orkestra. Atualmente é professor no curso de Licenciatura em Música da UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa/PR), onde leciona prioritariamente a disciplina de Estágio Supervisionado I. É integrante do grupo de pesquisa Estudos Marxistas em Educação, da FCLAr/UNESP, no qual desenvolve pesquisas no campo da Educação Musical Escolar, estudando as Teorias Pedagógicas com ênfase nos Processos de Ensino-Aprendizagem e na Filosofia da Educação.

Downloads

Publicado

2021-08-05

Como Citar

Assumpção, M. de C., & Xavier de Abreu, T. (2021). UMA ANÁLISE HISTÓRICO-CRÍTICA DA UNIDADE AFETIVO-COGNITIVA DA ARTE NA EDUCAÇÃO ESCOLAR. Momento - Diálogos Em Educação, 30(01). https://doi.org/10.14295/momento.v30i01.13145