Diretrizes Curriculares para a Formação de Professores: Avanços e Perspectivas para as Licenciaturas.

Isis Azevedo da Silva Carvalho, Suzane da Rocha Vieira Gonçalves

Resumo


Este trabalho apresenta parte dos resultados de uma pesquisa de cunho qualitativo que discute os desafios e as disputas implicados no processo de implementação da Resolução CNE/CP n. 2/2015 que define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. A partir da aprovação das novas diretrizes as universidades brasileiras terão até junho de 2017 para reorganizarem os currículos das licenciaturas e construírem uma proposta institucional para a formação docente. Neste texto, apresentam-se algumas das modificações presentes entre as diretrizes de 2002 e de 2015, buscando evidenciar as mudanças e apontar aspectos em que o novo ordenamento legal avança para potencializar o currículo das licenciaturas. E problematizando, ao longo do texto, aspectos presentes no parecer e na resolução das atuais diretrizes como as práticas pedagógicas e a identidade das licenciaturas nas universidades. Por fim, destaca-se que as atuais diretrizes evidenciam no documento um ganho para a formação de professores com o aumento da carga horária pedagógica, a proposta de um Projeto Institucional, a inclusão da gestão educacional e a definição da prática pedagógica.

Palavras-chave


Currículo; diretrizes curriculares; formação de professores; licenciaturas; políticas públicas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rds.v19i1.7223

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


REDSIS -Revista Didática Sistêmica,ISSN 1809-3108, Rio Grande/RS, Brasil. revdidaticasistemica@furg.br