Promoção de atividade física à população idosa:revisando possibilidades

Autores

  • Mirella Pinto Valerio Universidade Federal do Rio Grande-FURG
  • Luiz Roberto Ramos

Palavras-chave:

Chaves Envelhecimento. atividade motora.estilo de vida sedentário.estudos de intervenção

Resumo

Projeções apontam que em 2050 no Brasil, 22,71% da totalidade populacional do país será composta por idosos. Esta situação representa um desafio tanto do ponto de vista econômico, quanto social no sentido de atender as crescentes demandas nas áreas da saúde, previdência e assistência social a fim de melhorar a qualidade de vida daqueles que envelhecem. Embora a prática de atividade física se constitua em uma medida eficaz para minimizar os efeitos das alterações decorrentes do processo de envelhecimento, a frequência de sua prática no tempo livre dos idosos que residem nas capitais dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal, é de 14,7%. Nesse sentido, é de fundamental importância analisar e propor programas de promoção de atividades físicas voltados aos idosos, incentivando-os à aderência a um estilo de vida fisicamente ativo. Este estudo apresenta estratégias eficazes e documentadas na literatura científica com vistas a auxiliar os idosos a romperem com o sedentarismo, usufruindo os benefícios que a atividade física proporciona àqueles que a praticam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-02-21

Como Citar

Valerio, M. P., & Ramos, L. R. (2014). Promoção de atividade física à população idosa:revisando possibilidades. Revista Didática Sistêmica, 15(2), 155–173. Recuperado de https://periodicos.furg.br/redsis/article/view/4158

Edição

Seção

Artigos