Ler, escrever, contar, rezar ou muito além? Saberes prescritos e praticados em escolas étnicas italianas no Brasil (1875 – 1942)

Terciane Ângela Luchese

Resumo


A emergência de escolas marcadamente étnicas por imigrantes saídos da península itálica e estabelecidos no Brasil entre o final do século XIX e primeiras décadas do século XX, sensibiliza para pesquisar o que se ensinava nesses espaços de escolarização, quais saberes eram prescritos e quais foram trabalhados pelos professores. O recorte temático do presente texto é parte de projeto de pesquisa intitulado “História das Escolas Étnico-Comunitárias Italianas no Brasil (1875 – 1945)”. As formas de organização das escolas étnicas variaram no tempo e no espaço e compreender os saberes prescritos e aqueles realmente trabalhados nas aulas é possível considerando-se uma diversificação da base documental constituída por materiais didáticos, como livros, além de fotografias, correspondências, relatórios, livros de atas, jornais, dentre outros. Esse corpus documental é analisado à luz dos referenciais da História Cultural. O texto procura contribuir para a compreensão da multiplicidade de processos de escolarização no Brasil, atentando especialmente para os saberes, considerando sua diversidade étnica e cultural.

Palavras-chave


Cultura escolar e saberes. Escolas étnicas. Imigrantes italianos e descendentes.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




MOMENTO - Diálogos em Educação, E-ISSN 2316-3100, Rio Grande/RS, Brasil

PROPESQ
PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ