“Independente, saudável e sarada”: as três faces de Eva em uma academia de Goiânia

Autores

  • Bruno Oliveira Silva Secretaria Municipal de Educação de Goiânia
  • Christiane Garcia Macedo UFRGS
  • Fernando Mascarenhas UNB
  • José Geraldo Soares Damico UFRGS

Palavras-chave:

Representação social de corpo, Mulheres, Indústria Fitness

Resumo

O presente trabalho teve como foco as representações sociais acerca do corpo de algumas mulheres, a partir da fala de consumidoras de academias. Utilizamos a pesquisa qualitativa, orientada pelo método dialético, e pela técnica de triangulação de dados. Assim notamos a existência de várias representações que estão intimamente ligadas e permeadas pela lógica do consumo e por discursos racionais. Identificamos três posições “pretendidas” pelas consumidoras na busca por este mercado fitness, ser “independente, saudável e sarada”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Oliveira Silva, Secretaria Municipal de Educação de Goiânia

Professor da Secretaria Municipal de Educação de Goiânia e Mestre em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

Christiane Garcia Macedo, UFRGS

Doutoranda em Ciências do Movimento Humano pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Fernando Mascarenhas, UNB

Professor da Universidade de Brasília (UNB) e Pós-Doutorado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

José Geraldo Soares Damico, UFRGS

Professor da UFRGS e Doutor em Educação co-tutela em Antropologia Social (UFRGS/Université Paris 8 Vincennes-Saint-Denis)

Downloads

Publicado

2015-09-02

Como Citar

Silva, B. O., Macedo, C. G., Mascarenhas, F., & Damico, J. G. S. (2015). “Independente, saudável e sarada”: as três faces de Eva em uma academia de Goiânia. Revista Didática Sistêmica, 16(1), 5–20. Recuperado de https://periodicos.furg.br/redsis/article/view/5207

Edição

Seção

Artigo - GTT Corpo, Cultura e Sociedade