“QUANDO OS PORTÕES GRITAM”: DISCUTINDO VIOLÊNCIA DAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA AO COTIDIANO DE MULHERES

FLAVIANA CUSTÓDIO SILVINO, Raquel da Silveira

Resumo


Este trabalho surge das experiências vivenciadas em aulas de educação física escolar, as quais, em diversos momentos eram interrompidas por situações de violência ente os/as alunos/as. Com isso passamos a tematizar o tema da violência e nos questionar de que maneira a violência se fazia presente na vida de alunos e alunas. Compreendendo que a violência adentra inúmeras esferas da nossa sociedade e é materializada em agressões físicas ou de maneira simbólica optamos desenvolver esta pesquisa a partir de uma metodologia qualitativa. Realizamos dois grupos focais com mulheres que se ocupam da educação de seus filhos/as, neto/as, sobrinhos/as e enteados/as que são estudantes de uma escola da cidade de Rio Grande/RS. O tema central foi a violência e pudemos identificar que, tanto através dos silêncios, quanto dos relatos de reação dessas mulheres, situações de violência estão presentes em seus cotidianos. A maneira com que agem envolvem uma série de relações familiares, de gênero e empoderamento. Conhecendo ‘de perto’ os atravessamentos da violência na vida dessas mulheres aprendemos que, na qualidade de docentes, não podemos negar os diversos arranjos e relações familiares que abrangem os/as alunos/as, assim como abordar estas questões dentro das salas de aulas, quadras, campos e ginásios é uma das maneiras de intervirmos na proliferação da violência dentro da instituição escolar

Palavras-chave


violência; educação física; mulheres

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rds.v20i1.7965

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


REDSIS -Revista Didática Sistêmica,ISSN 1809-3108, Rio Grande/RS, Brasil. revdidaticasistemica@furg.br