A criança e o candomblé: considerações acerca de uma educação decolonial

Dalzira Maria Aparecida Iyagunã, Luis Thiago Freire Dantas

Resumo


As considerações deste artigo problematizam as perspectivas educacionais para a infância, tomando o Candomblé como fonte de aprendizagem. Se a ideia iluminista de “formação humana” continua sendo importante para a educação da criança, então propomos neste artigo ampliar o significado de “formação” para o envolvimento da espiritualidade na materialidade infantil. Com isso, há uma breve retomada das filosofias de Descartes e Rousseau para ilustrar a concepção ocidental e em seguida discutimos, no contexto de diáspora africana, noções de aprendizagem e educação para a infância no Candomblé. Tal proposta consiste na decolonização, caracterizada pelo envolvimento, acolhimento e africanidade. Uma decolonização que problematiza a noção de idade a partir da dinamicidade entre o tempo iniciático e o físico. Portanto, defendemos a ideia de “formação” pela aprendizagem contínua entre o adulto e a criança, o físico e o espiritual.

Palavras-chave


Candomblé; Decolonização; Educação para a infância

Texto completo:

PDF

Referências


ALAIN, Émile Chartier. Reflexões sobre a educação. São Paulo: Editora Saraiva,

AMARO, Rogério Roque. Desenvolvimento ou Pós-Desenvolvimento? Des-

Envolvimento e... Noflay!. Cadernos de Estudos Africanos, Lisboa, v. 34, p. 75-111, 2017. Disponível em: https://journals.openedition.org/cea/2335#text. Acesso em: 12 fev. 2019.

BACON, Francis. The New Organon and Related Writings. Ed. Fulton H. Anderson. New York: Macmillan Publishing Company, 1960.

CAPUTO, Stela Guedes. Aprendendo yorubá nas redes educativas dos terreiros: história, culturas africanas e enfrentamento da intolerância nas escolas. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 20, p. 773-775, jul-set, 2015. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=27540282010. Acesso em: 12 fev. 2019.

CAPUTO, Stela Guedes. Reparar miúdo, narrar kékeré: notas sobre nossa

fotoetnopoética com crianças de terreiros. Revista Teias, Rio de Janeiro, v. 19, n. 53, p. 36-63, abr/jun, 2018. Imagens e sons para além das escolas. Disponível em:https://www.epublicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/viewFile/34443/25360. Acesso em: 12 fev. 2019.

CAPUTO, Stela Guedes; PASSOS, Mailsa. Cultura e conhecimento em terreiros de candomblé – lendo e conversando com Mãe Beata de Yemonjá. Currículo sem Fronteiras, v. 7, n. 2, p. 93-111, jul/dez 2007. Disponível em:

https://www.curriculosemfronteiras.org/vol7iss2articles/caputo-passos.pdf. Acesso em:56 Momento: diálogos em educação, E-ISSN 2316-3100, v. 28, n. 1, p. 42-56, jan./abr., 2019

/02/2019.

GODUKA, Ivy. African indigenous philosophies: legitimizing spiritually centred wisdoms within the academy. In: HIGGS, Paul et al. (Org.) African Voices in Education. Landswone: Juta & Co. Ltd.

FLOR DO NASCIMENTO, Wanderson. Orí: a saga atlântica pela recuperação das identidades usurpadas. In: Edileuza Penha de Souza. (Org.). Negritude, Cinema e Educação. 1ed. Belo Horizonte: Mazza, v. 3, p. 134-146.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

IYAGUNÃ, Dalzira Maria Aparecida. Templo Religioso, Natureza e os Avanços Tecnológicos: os saberes do Candomblé na Contemporaneidade. Dissertação (Mestrado) – Universidade Tecnológica da Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Tecnologia, 2013.

KANT, Immanuel. Sobre a pedagogia. Campinas: UNIMEP, 2002.

MATURANA, Humberto; VARELA, Francisco. A árvore do conhecimento: as bases

biológicas da compreensão humana. São Paulo: Pala Athenas, 2001.

OLIVEIRA, Eduardo David de. Africanidades. In: SILVA, Cidinha da (Org.).

Africanidades e Relações Étnico Raciais: Insumos para Políticas Públicas na Área do Livro, Leitura e Bibliotecas no Brasil. Brasília: Fundação Cultural, 2014.

PEREIRA, Artur Oriel; SANTIAGO, Flávio; SOUZA, Ellen Gonzaga de Lima.

Ubuntu: acolhimento ancestral e inquietações feministas negras à educação de bebês e crianças pequenas em creches e pré-escolas. Revista Teias, Rio de Janeiro, v. 19, n. 53, p. 314-329, abr/jun, 2018. Disponível em: https://www.e-

publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/33547/25373. Acesso em: 12 fev. 2019.

SODRÉ, Muniz. O Terreiro e a Cidade: A forma social negro-brasileira. Rio de Janeiro: Imago Editora; Salvador: Fundação Cultural do Estado da Bahia, 2002.

SODRÉ, Muniz. A Verdade Seduzida: por um conceito de cultura no Brasil. Rio de Janeiro: DP&A, 1983.

VANDEWALLE, Bernard. Kant: educacíon y crítica. Buenos Aires: Nueva Visíon, 2004.

WEBER, Max. A ciência como vocação. Ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.




DOI: https://doi.org/10.14295/momento.v28i1.8792

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


MOMENTO - Diálogos em Educação, E-ISSN 2316-3100, Rio Grande/RS, Brasil

PROPESQ
PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ