"UM CORPO SEM AMPARO”

OLHARES PARA A TRAJETÓRIA DE MENINAS DOS ANOS INICIAIS NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PORTO ALEGRE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v11i1.15396

Resumo

Neste trabalho visamos discutir elementos que atravessam e constituem as experiências de meninas nos anos iniciais do Ensino Fundamental de escolas da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre (RMEPOA). Metodologicamente trata-se de uma pesquisa qualitativa que tem como instrumentos de pesquisa entrevistas semiestruturadas realizadas com professoras.  A partir disso, compreendemos que alguns elementos, como: deboches relacionados aos cabelos, exclusão, currículo eurocêntrico - afetam a experiência das meninas negras nas escolas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natacha da Silva Tavares, UFRGS

Professora de Educação Física da Rede Municipal de Ensino de Viamão. Mestra e Doutora em Ciências do Movimento Humano pela UFRGS - mãe, mulher, negra. 

Elisandro Schultz Wittizorecki, UFRGS

Doutorado em Ciências do Movimento Humano. Professor na Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Downloads

Publicado

2024-01-25

Como Citar

Dória de Assis, A., da Silva Tavares, N., & Schultz Wittizorecki, E. (2024). "UM CORPO SEM AMPARO”: OLHARES PARA A TRAJETÓRIA DE MENINAS DOS ANOS INICIAIS NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PORTO ALEGRE. Diversidade E Educação, 11(1), 124–148. https://doi.org/10.14295/de.v11i1.15396

Edição

Seção

Dossiê: Violências e resistências na saúde, educação e mídias