Ser leitor entre a infância e a juventude

Daniela Chaves Corrêa Figueiredo, Dra. Míria Gomes Oliveira

Resumo


RESUMO: Nosso foco neste artigo é localizar nas práticas sociais de leitura e escrita de jovens leitores dificuldades e incentivos que impactam seus percursos leitores na passagem da infância para a juventude. O estudo foi realizado em quatro bibliotecas públicas municipais de Belo Horizonte ao longo do ano de 2014, com jovens que frequentam, escolhem, lêem livros literários e participam das atividades de leitura propostas nesses espaços. A partir das informações sobre proficiência leitora no Brasil (INAF/2012 e PISA/2012) e da perspectiva sociocultural de juventude na contemporaneidade (DAYREEL, 2003; VELHO, 2006 e PERALVA, 2007), letramento literário, comunidades leitoras e dialogismo, discutimos a formação leitora a partir dos relatos de nossos sujeitos.

Palavras-chave


juventude; letramento literário; formação de leitores.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

BARROS, Diana Luz Pessoa de. Dialogismo, polifonia e enunciação. In: Dialogismo, polifonia, intertextualidade: em torno de Bakhtin. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2003. p. 1-9.

BOURDIEU, Pierre. Os três estados do capital cultural. In: NOGUEIRA, Maria Alice Nogueira; CATANI, Afrânio (orgs.). Escritos da educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008, p.72-79.

BRITTO, Luiz Percival Leme. Inquietudes e desacordos: a leitura além do óbvio. Mercado de Letras, 2012.

CASTRILLÓN, Sílvia. Organización de la sociedad civil por el derecho a leer ya escribir. 2007. Disponível em: Acesso em 22 de out. de 2013.

CORACINI, Maria José Rodrigues (org). O jogo discursivo na aula de leitura. Campinas, SP: Pontes, 1995. p. 13-19.

CRUVINEL, Maria de Fátima. Leitura literária na escola e construção de subjetividades. IV EDIPE: Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino, 2011. Disponível em: http://www.ceped.ueg.br/anais/ivedipe/pdfs/lingua_portuguesa/co/222-478-1-SM.pdf

.

DAYRELL, Juarez. O jovem como sujeito social. Rev. Bras. Educ., Dez 2003, nº.24, p.40-52. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n24/n24a04.pdf. Acesso em: 24 de julho de 2015.

DIOS, Cyana Leahy. A educação literária de jovens leitores: motivos e desmotivos. In: RETTENMAIER, Miguel; RÖSING, Tania M. K. (orgs.). Questões de literatura para jovens. Passo Fundo: Ed. da Universidade de Passo Fundo, 2005. p.33-40.

Disponível em: http://www.oecd.org/pisa/. Acesso em: 12 de set. 2017.

Disponível em: http://acaoeducativa.org.br/wp-content/uploads/2011/10/informe-de-resultados_inaf2011.pdf. Acesso em: 12 de set. 2017.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. No jogo da vida, experiências e narrativas de si e com o outro. In: MARTINS, Aracy Alves [et al.] (orgs.). Livros e telas. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011. p. 46 a 57.

FROTA, Ana Maria Monte Coelho. Diferentes concepções da infância e adolescência: a importância da historicidade para sua construção. Estudos e Pesquisas em Psicologia, UERJ, Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p. 147-160, abr. 2007. Disponível em Acesso em 06 Jan. de 2012.

LAHIRE, Bernard. Bernard. Retratos sociológicos: disposições e variações individuais. Porto Alegre: Artmed, 2004.

LEYVA, Elsa Margarita Ramírez. La instituición bibliotecária: uma fuerza fundamental para los jóvenes lectores del siglo XXI. In: PÉREZ, Leticia Rodríguez. Leer en siglo XXI. Cuba: Editorial Gente Nueva, 2012. p. 187-201.

OURIQUE, João Luís Pereira. Aspectos culturais e impasses conservadores: a literatura entre o ensino e a formação. In: Caderno de Letras / Faculdade de Letras. Universidade Federal de Pelotas. Ensino de línguas e literatura: críticas e metodologias, Pelotas, 2009, n.15, p. 13-25.

PAULINO, Graça. Formação de leitores: a questão dos cânones literários. Portugal: Revista Portuguesa de Educação,ano.17, n. 01, p. 47-62, 2004.

_________, Graça. Letramento literário: por vielas e alamedas. Revista entreideias: educação, cultura e sociedade, v. 6, n. 5, 2007.

PERALVA, Angelina T. O jovem como modelo cultural. In: SPÓSITO, Marília Pontes. et al (orgs.). Juventude e contemporaneidade. Brasília: UNESCO, MEC, Anped, 2007, p. 13 a 27.

PINHEIRO, Alexandra Santos. O ensino da literatura: a questão do letramento literário. In: GONÇALVES, Adair Vieira; PINHEIRO, Alexandra Santos e LEAL, Rosa Myriam Avellaneda (orgs.). Leitura e escrita na América Latina: teoria e prática de letramento(s) Dourados: Ed. UFGD, 2011. p. 37 a 55.

REGUILLO, Rossana. Las culturas juveniles: um campo de estúdio; breve agenda para la discusión. In: SPÓSITO, Marília Pontes. et al (orgs.). Juventude e contemporaneidade. Brasília: UNESCO, MEC, Anped, 2007, p. 13 a 27.

ROJO, Roxane. Letramento e capacidades de leitura para a cidadania. São Paulo: SEE: CENP, p. 853, 2004. Disponível em: . Acesso em 18 de fev. de 2015. 217

VELHO, Gilberto. Juventude, projetos e trajetórias na sociedade contemporânea. In: ALMEIDA, Maria Isabel Mendes e EUGÊNIO, Fernanda (orgs.). Culturas Jovens novos mapas do afeto. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006. p. 192 a 201.

VELOSO, Rui. Rui Marques. Não-receita para escolher um bom livro. Casa da leitura, p. 1-11, 2003. Disponível em: <195.23.38.178/casadaleitura/portalbeta/bo/abz_indices/000721_NR.pdf>. Acesso em 15 de dez de 2014. 218

VIANA, Maria Luiza. Estéticas, experiências e saberes: artes, culturas juvenis e o ensino médio. In: Juventude e o Ensino Médio. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014, p. 249-268.




DOI: https://doi.org/10.14295/momento.v27i2.7284

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


MOMENTO - Diálogos em Educação, E-ISSN 2316-3100, Rio Grande/RS, Brasil

Indexadores

PROPESQ

Indexadores

Indexadores

PROPESQ

Indexadores

PROPESQ