Vampiras e a sexualidade livre das mulheres: uma análise a partir do seriado televisivo “The Vampire Diaries”

Patrícia Maia Quitschal, Luís Paulo de Carvalho Piassi

Resumo


Nosso objetivo é verificar a atribuição de um teor de negatividade para a liberação sexual feminina em produtos culturais, focando no seriado “The Vampire Diaries”, considerando a concepção de feminino predominante na cultura ocidental e os significados que a figura da vampira nela adquirem. Para isso, consideramos a cultura de violência contra a mulher, os preconceitos que a justificam e como isso aparece em produtos culturais como parâmetro para comparar a vampira Katherine Pierce e seu duplo, a humana Elena Gilbert, a partir da semiótica. Verificamos que a mensagem a velada é de que Katherine e sua sexualidade exuberante representam o mal, enquanto Elena e sua conduta recatada representam o bem, concluindo que a sexualidade feminina é apresentada de forma negativa, reflexo de valores arraigados na cultura ocidental. A conduta sexual é utilizada como definidor do caráter de personagens femininos em produtos culturais, sendo que a atividade sexual “excessiva” predominantemente acarreta punições.

Palavras-chave


Audiovisual; Misoginia; Sexualidade; Vampiros

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, Diana. L. P. Os Sentidos da Gestualidade: Transposição e Representação Gestual Cadernos de Semiótica Aplicada São Paulo, v. 8, n. 2, dez. 2010.

BARROS, Diana L. P. Teoria do discurso: fundamentos semióticos. São Paulo: Humanitas, 2002.

BARROS, Diana. L. P. Teoria Semiótica do Texto. São Paulo: Ática, 2005.

BEAUVOIR, Simone. O Segundo Sexo: A Experiência vivida. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1967.

BLAIR, Judit. M. De-demonising the Old Testament. Nehren: Laupp & Göbel. 2009.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. 11. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

CAVICCHIOLI, Marina Regis. Sexualidades antigas e preocupações modernas: a moral e as leis sobre a conduta sexual feminina. In: José Grillo, Renata Garraffoni e Pedro Funari (Org.). Sexo e Violência: Realidades antigas e questões contemporâneas. São Paulo: Annablume, 2011.

CERQUEIRA, Lígia Campos de; CORRÊA, Laura Guimarães; ROSA, Maitê Gurgel. A cartilha da mulher adequada: ser piriguete e ser feminina no Esquadrão da Moda. In: Revista Contracampo, v. 24, n. 1, ed. julho, ano 2012. Niterói: Contracampo, 2012. p. 120-139.

CLAYDON, Phil. Matadores de Vampiras Lésbicas. [Filme-vídeo] Luton, 2009. DVD 86 min. Son. Color.

COOK, Crystal.; SMITH, Stacy. Gender Stereotypes: An Analysis of Popular Films and TV. 2008. Disponível em . Acesso em 18 ago. 2016.

COR DA LINGERIE REVELA QUE TIPO DE AMANTE VOCÊ É. R7. 2010. Disponível em . Acesso em 26 jun. 2013.

CREPÚSCULO. ADOROCINEMA. Rio de Janeiro. Disponível em . Acesso em 17 jun. 2012.

CW RENOVA THE VAMPIRE DIARIES, SUPERNATURAL E OUTRAS TRÊS PRODUÇÕES. Séries no PC Disponível em . Acesso em 04 jun. 2016.

DIJKSTRA, Bram. Evil Sisters. 1.ed. New York: Henry Holt and Company. 1998.

DIJKSTRA, Bram. Idols of Perversity: Fantasies of Feminine Evil in Fin-de-Siècle Culture. 1.ed. Oxford University Press, USA. 1988.

FIORIN, Jose Luiz. Elementos de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2008.

FISCHER, Rosa. M. B. Mídia e educação da mulher: uma discussão teórica sobre modos de enunciar o feminino na tv, Florianópolis, 2001 Disponível em . Acesso em 02 out. 2012.

FLOOD, Michael. Backlash: Angry men’s movements in: Stacey Elin Rossi. THE BATTLE AND BACKLASH RAGE on Why Feminism Cannot be Obsolete. Xlibris Corporation. 2004. Disponível em . Acesso em 02 set. 2013.

FLOOD, Michael; GARDINER, Judith .K.; PEASE, Bob.; PRINGLE, Keith. International Encyclopedia of Men and Masculinities. New York: Taylor & Francis Group LLC, 2007.

FLOOD, Michael. The Harms of Pornography Exposure. Child Abuse Review Vol. 18: 384–400 (2009)

FREUD, Sigmund. Um caso de histeria, Três Ensaios sobre Sexualidade e outros trabalhos (1901-1905). Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud - Vol. VII. Rio de Janeiro: Imago, 2006.

GARDIN, Carlos. O Corpo Mídia: modos e moda. In Ana Claúdia de Oliveira; Káthia Castilho (Org.). Corpo e Moda: por uma compreensão do contemporâneo. Barueri, SP: Estação das Letras e Cores Editora, 2008.

GEENA DAVIS: "GENDER INEQUALITIES ARE DEEPLY ENTRENCHED". Denver Business Journal. 2012, Disponível em . Acesso em 19 set. 2013.

GENDER INEQUALITY IN FILM. New York Film Academy. 2013 Disponível em . Acesso em 10 dez. 2013.

GRAVES, Robert. The Greek Myths. Londres: Penguin, 1990

HARRIS, Charlaine. Dead Until Dark. Nova Iorque: Ace Books, 2008.

JENSEN, Robert. Knowing Pornography. In: CARTER, Cynthia; STEINER, Linda. Critical Readings: Media and Gender. Mandeinhead: Open University Press, 2004, p. 246-264.

JOHNSON, Allan G. Dicionário de Sociologia: Guia Prático da Linguagem Sociológica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

MALYSSE, Stéphane. R. G. A moda incorporada: antropologia das aparências corporais e megahair. In: Kathia Castilho e Ana Claudia de Oliveira. (Org.). Corpo e moda: Por uma compreensão do contemporâneo. Barueri: Estação das letras e cores, 2008, v.1.

MATTOS, Marília. O Duplo em Frankenstein. In: Revista Inventário. 4. ed., jul/2005. Disponível no web world wide em

NASCIMENTO, Clebemilton G. “Piriguetes e putões”: representações de gênero nas letras de pagode baiano. Fazendo Gênero 8 - Corpo, Violência e Poder, Florianópolis, de 25 a 28 de agosto de 2008.

NORTE, Ruben. Vampires: Thirst for the Truth. [Filme-vídeo] Los Angeles, 1996. 118 min. Son. Color. Disponível em . Acesso em: 06 jun. 2012.

NUNES, Sílvia A. O corpo do diabo entre a cruz e a caldeirinha: Um estudo sobre a mulher, o masoquismo e a feminilidade. 1. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

PHILLIPS, Lynn M. Flirting with Danger: Young Women's Reflections on Sexuality and Domination. New York: New York University Press, 2000.

PIETROFORTE, Antônio V. Semiótica Visual: os percursos do olhar. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2007.

POLIDORI, Jonh W. The Vampyre. Forgotten Books, 1819.

RIBEIRO, Rita A. C. Do vermelho-sangue ao rosa-choque: o mito do vampiro e suas transformações no imaginário midiático do século XXI. In: Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 32., 2009. Curitiba. Anais eletrônicos... Curitiba: INTERCOM.

SANTOS, Camilla M. Gótico: O vampiro da literatura, Revista Vozes em diálogo (CEH/UERJ) - nº1, jan-jun/2008.

THE CWTV. The Vampire Diaries. Disponível em . Acesso em 04 mar. 2011.

VIEIRA, Josênia A. A identidade da mulher na modernidade. São Paulo, 2005. Disponível em Acesso em 02 out. 2012.

WAJNMAN, Solange. Moda, contemporaneidade e figurino: emergência de intertextualidade na minissérie. In: Kathia Castilho e Ana Claudia de Oliveira. (Org.). Corpo e moda: Por uma compreensão do contemporâneo. Barueri: Estação das letras e cores. 2008, v.1.

WHY THE BEATLES SPLIT UP. Today I Found Out. 2013. Disponível em . Acesso em 22 jul. 2013.

WOLF, Naomi. O mito da beleza: como as imagens de beleza são usadas contra as mulheres. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.

ZANELLO, Valeska. Xingamentos: entre a ofensa e a erótica. In: Seminário Internacional Fazendo Gênero 8 - Corpo, Violência e Poder, Florianópolis, 2008. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2008.




DOI: https://doi.org/10.14295/momento.v26i2.6841

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


MOMENTO - Diálogos em Educação, E-ISSN 2316-3100, Rio Grande/RS, Brasil

PROPESQ
PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ