CORPO, SEXUALIDADE E GÊNERO: VERDADES IMBRICADAS AO ENSINO DE CIÊNCIAS E DE BIOLOGIA

André Morando, Nadia Geisa Silveira de Souza

Resumo


Neste artigo, problematizamos e discutimos as práticas discursivas vinculadas à produção do corpo e da sexualidade nos cursos de Licenciatura em Ciências Biológicas. Examinamos publicações que trazem relatos de experiências pedagógicas de graduandos ligados(as) ao PIBID e aos estágios de docência. Essas publicações estão presentes nas atas de dois importantes eventos científicos: ENPEC e ENEBIO. Inspirados pelos estudos foucaultianos nas suas vertentes pós-estruturalistas, buscamos conhecer os discursos colocados em ação para ensinar sobre o corpo e a sexualidade em sala de aula. Embora os autores entendam e defendam a necessidade de uma abordagem que trate da dimensão social relativa ao corpo e à sexualidade, principalmente, relacionada com as experiências de vida dos alunos, o processo de ensino-aprendizagem continua associado aos discursos biológicos, da anatomia e da fisiologia, e médicos com a finalidade de prevenção de doenças e da gravidez.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais Ensino Médio. Brasília, DF, 2000.

_________. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental ciências naturais. Brasília, DF, 1998.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. Foucault e a Análise do Discurso em Educação. Cadernos de Pesquisa, n. 114, p. 197-223, nov. 2001.

FOUCAULT, Michel. A história da Sexualidade I: A vontade de saber. 1. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

_________. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. 3ª ed. São Paulo: Edições Loyola, 1996.

_________. Em defesa da sociedade: Curso no Collège de France (1975-1976). São Paulo: Martins Fontes, 2005.

_________. Ética, Sexualidade, Política. (Coleção Ditos e Escritos V). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

_________. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 1993.

_________. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis, Vozes, 1987.

LOURO, Guacira, Lopes. Corpo, escola e identidade. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 25, p. 59-76, jul./dez. 2000.

MACEDO, Elizabeth.; LOPES, Alice. Ribeiro. Casemiro. A estabilidade do currículo disciplinar: o caso das Ciências. In: MACEDO, Elizabeth; LOPES, Alice Casimiro. (Org.). Disciplinas e integração curricular. Rio de Janeiro: DP&A, 2002, v. 1, p. 73-94.

MACEDO, Elizabeth. Esse corpo das ciências é o meu?. In: MARANDINO, Martha; SELLES, Sandra Escovedo; FERREIRA, Marcia Serra; AMORIM, Antonio Carlos Rodrigues. (Org.). Ensino de biologia: conhecimentos e valores em disputa. 1ed.Niterói: EdUFF, 2005.

MORANDO, André; SOUZA, Nadia Geisa Silveira de. A biologia educacional e a higiene escolar na década de 1940: a (in)visibilidade das diferenças na educação brasileira. Textura-Ulbra. V.21, p. 1-23, 2019.

PORTOCARRERO, Vera. Instituição Escolar e Normalização em Foucault e Canguilhem. Educação e Realidade, UFRGS, v. 29, n.1, p. 169-185, 2004.

REVEL, Judith. Michel Foucault: conceitos essenciais. São Carlos: Claraluz, 2005.

RIBEIRO, Paula Regina Costa. Inscrevendo a sexualidade: discursos e práticas de professoras das séries iniciais do Ensino Fundamental. 2002. Tese (Doutorado em Bioquímica) – Programa de Pós-Graduação em Bioquímica, Instituto de Ciências Básicas da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002.

SANTOS, Luis Henrique Sacchi. A biologia tem uma história que não é natural. In: COSTA, Marisa Vorraber. (Org.). Estudos Culturais em Educação: mídia, arquitetura, brinquedo, biologia, literatura, cinema. Porto Alegre: UFRGS, 2000.

SILVA, Elenita Pinheiro de Queiroz. Outras experimentações de corpos, gênero e sexualidades em Ciências e Biologia. In: NORONHA, Claudianny Amorim.; SÁJÚNIOR, Lucrécio Araújo de. (Orgs.). Escola, ensino e linguagens: propostas e reflexões. Natal: EDUFRN, 2017.

SOUZA, Nadia Geisa Silveira de. Discutindo Práticas Implicadas na Produção do Corpo. In: CAMOZZATO, Viviane Castro; CARVALHO, Rodrigo Saballa de; ANDRADE, Paula Deporte de. (Org.). Pedagogias culturais: a arte de produzir modos de ser e viver na contemporaneidade. Curitiba: Appris, 2016.

SOUZA, Nadia. Geisa. Silveira. Que Corpo é esse? O corpo na família, mídia, escola, saúde... Tese [Doutorado em Bioquímica]. Porto Alegre: Instituto de Ciências Básicas da Saúde/UFRGS, 2001.

TRIVELATO, Silvia. Que Corpo/Ser Humano habita Nossas Escolas?. In: MARANDINO, Martha; SELLES, Sandra Escovedo; FERREIRA, Marcia Serra; AMORIM, Antonio Carlos Rodrigues de. (Org.). Ensino de Biologia: conhecimentos e valores em disputa. Niterói: EdUFF, 2005.

VIVIANI. Luciana. Maria. A Biologia Necessária: formação de professoras e escola normal. Belo Horizonte: Argvmentvm; São Paulo: FAPESP, 2007.

XAVIER, M. C. F.; FREIRE, A. de S.; MORAES, M. O. A nova (moderna) biologia e a genética nos livros didáticos de biologia no ensino médio. Ciência e Educação. Bauru, v. 12, n. 3, p. 275-289, 2006.




DOI: https://doi.org/10.14295/de.v7i1.9034

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


E-ISSN: 2358-8853

Indexadores
  

PROPESQ

PROPESQ

PROPESQ PROPESQ PROPESQ