‘Q’ DE QUILOMBOLA? NEGAÇÃO SIMBÓLICA NA ESCOLA DOS REMANESCENTES DO QUILOMBO MORRO ALTO (RS)?

Autores

  • Ana Rita Machado dos Santos Universdade Estadual do Rio Grande do Sul- UERGS
  • Maria Cristina Schefer Universdade Estadual do Rio Grande do Sul- UERGS e Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia- IFRS

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v11i2.15786

Resumo

Nesta pesquisa, buscou-se compreender o motivo pelo qual o termo quilombola não está destacado na fachada do prédio e nos documentos pedagógicos de uma escola aquilombada, em 2014, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Tratou-se de um estudo de caso único, em que conversas informais e entrevistas foram utilizadas na produção de dados. Os participantes foram membros da comunidade escolar e anciões quilombolas. As análises contaram com as contribuições teóricas de Bourdieu (2006), Bauman (2008) Sodré (2023), dentre outros e evidenciaram que: a) práticas simbólicas e pedagógicas têm operado para que não haja destaque à pertença afro étnica da maioria dos moradores do lugar; b) está em jogo a disputa territorial entre os descendentes de escravizados e os descendentes de posseiros no território; c) a instituição escolar tem sido um receptáculo do conflito entre os que  reconhecem e os que não reconhecem os direitos dos remanescentes de quilombos no lugar, incluindo profissionais da educação. Desse modo, verificou-se, além do descumprimento legal dos princípios que tipificam uma escola como quilombola, também a edificação de um não-lugar-escolar.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Rita Machado dos Santos, Universdade Estadual do Rio Grande do Sul- UERGS

Pedagoga pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Ativista do Movimento Negro de Osório - RS. Membro do Grupo de Pesquisa Educação Diversidade Étnico Racial e Direitos Humanos (GEDERDH -Uergs).

Maria Cristina Schefer, Universdade Estadual do Rio Grande do Sul- UERGS e Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia- IFRS

Doutora em Educação. PhD em Sociologia da Educação. Professora Adjunta na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul; Pedagoga no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia. Líder do Grupo de Pesquisa Educação Difersidade Étnico Racial e Direitos Humanos. Membro da Rede Brasileira de Educação em  Direitos Humanos -RS.

Downloads

Publicado

2024-01-26

Como Citar

Machado dos Santos, A. R. ., & Schefer, M. C. (2024). ‘Q’ DE QUILOMBOLA? NEGAÇÃO SIMBÓLICA NA ESCOLA DOS REMANESCENTES DO QUILOMBO MORRO ALTO (RS)?. Diversidade E Educação, 11(2), 589–612. https://doi.org/10.14295/de.v11i2.15786