Educação ambiental e maricultura: proposta participativa desenvolvida em uma comunidade do litoral do Paraná, Brasil

Autores

  • Hugo Juliano Hermógenes da Silva Doutorando no Programa de Pós-graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento (UFPR) https://orcid.org/0000-0002-3892-9099
  • Naína Pierri Programa de Pós-graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento (UFPR)
  • Andresse Maria Gnoatto Graduada em Oceanografia com Habilitação em Gestão Ambiental Costeira pela Universidade Federal do Paraná (UFPR)

DOI:

https://doi.org/10.14295/ambeduc.v24i2.9646

Palavras-chave:

Educação ambiental crítica, Extensão universitária, Cultivo de ostras, Monitoramento ambiental participativo, Pescadores artesanais

Resumo

Em 2010 foi aprovada a concessão de águas públicas da União para a ostreicultura na comunidade do Maciel (Pontal do Paraná, Paraná). O Laboratório Socioambiental do Centro de Estudos do Mar (Universidade Federal do Paraná) acompanhou e colaborou com a implantação dos cultivos por meio de um projeto piloto de extensão e educação ambiental. Este artigo apresenta os principais resultados das ações educativas e analisa os desdobramentos dos cultivos na vila. Foram realizadas duas atividades principais: um seminário de formação em maricultura, em 2010, e um projeto para o Monitoramento Ambiental Participativo entre 2011 e 2012. Ademais, foram feitas entrevistas e observações para acompanhar a evolução da ostreicultura. Os resultados apontam que as ações educativas ajudaram à implantação dos cultivos. Porém, a descontinuidade da assistência técnica e as dificuldades de organização social dos produtores contribuíram para o abandono dos mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACCIOLY, Miguel da Costa; et al. Maricultura Familiar Solidária: uma experiência do Programa Marsol na Rede de Ostreicultores Familiares Solidários da Bahia. Seminário sobre espaços costeiros. Universidade Federal da Bahia (UFBA). Salvador: p. 1-14, 2011.

ANDRIGUETTO FILHO, José Milton; et al. Diagnóstico da pesca no litoral do estado de Paraná. In: ISAAC, Victoria; et al. A pesca marinha e estuarina do Brasil no início do século XXI: recursos, tecnologias, aspectos socioeconômicos e institucionais. Belém, Editoria Universitária da UFPA, p. 117-140, 2006.

BARROSO, Gilberto Fonseca; et al. Premissas para a Sustentabilidade da Aquicultura Costeira. In: BARROSO, Gilberto Fonseca; POERSH, Luís Henrique da Silva; CAVALLI, Ronaldo Oliveira (Orgs). Sistemas de Cultivo Aquícolas na Zona Costeira do Brasil: recursos, tecnologias, aspectos ambientais e socioeconômicos. Rio de Janeiro, Museu Nacional, p. 15-24, 2007.

BONILHA, Luiz Eduardo Carvalho; et al. Implementação de um programa de monitoramento ambiental voluntário na zona costeira: aspectos metodológicos e estudo de caso – Programa Olho Vivo. Revista de Estudos Ambientais. Blumenau, 1(2): 59-70, 1999.

DAW, Tim; et al. To Fish or not to Fish: Factors at Multiple Scales Affecting Artisanal Fishers’ Readiness to Exit a Declining Fishery. PLoS ONE. 7(2): 1-10, 2012.

EMATER - Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural. Criação de Ostras Nativas. Curitiba, Emater, 2009.

______. Pescadores do Litoral preparam venda dos primeiros lotes de ostras. Curitiba, Emater, 2011. Disponível em: <http://www.agricultura.pr.gov.br/modules/ noticias/article.php?storyid=4886>. Acesso em: mai. 2018.

ENGELHARDT, Rafael Prado. Projeto de Educação Ambiental Dirigido a Pescadores Artesanais, Pontal do Paraná (PR). Monografia (Graduação em Oceanografia). Universidade Federal do Paraná. Pontal do Paraná, 2008.

FORPROEX - Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. Política Nacional de Extensão Universitária. Florianópolis, UFSC, 2015.

GNOATTO, Andresse Maria. Monitoramento ambiental participativo na área aquícola da vila do Maciel: Pontal do Paraná – PR. Monografia (Graduação em Oceanografia). Universidade Federal do Paraná. Pontal do Paraná, 2011.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2010. Disponível em: <http://censo2010.ibge.gov.br/>. Acesso em: mai. 2019.

ITCG - Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná. Zoneamento Ecológico-econômico do estado do Paraná - Litoral. Curitiba, ITCG, 2016.

LAYRARGUES, Philippe Pomier; LIMA, Gustavo Ferreira da Costa. As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira. Ambiente & Sociedade, 17(1): 23-40, 2014.

MATAREZI, José; et al. A educação ambiental comunitária no litoral brasileiro e o papel da universidade. In: VIEIRA, Paulo Freire. F. (Org). Conservação da diversidade biológica e cultural em zonas costeiras: enfoques e experiências na América Latina e no Caribe. Florianópolis, APED, p. 185-234, 2003.

MINARI, Nathália Bassoli. A proteção ambiental no ordenamento territorial: o plano diretor de Pontal do Paraná. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento). Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2016.

MPA - Ministério da Pesca e Aquicultura. Boletim estatístico da pesca e aquicultura 2011. Brasília, MPA, 2013a.

______. Censo Aquícola Nacional - ano 2008. Brasília, MPA, 2013b.

MPE/PR - Ministério Público do Estado do Paraná. Parecer jurídico: MPE/PR nº 0046.15.043964-7. Consulta prévia, livre e informada às comunidades tradicionais afetadas pelo empreendimento Porto Pontal. Curitiba, MPE/PR, 2016.

ONOFRE, Érica Vicente; ANTIQUERA, Matheus Santana; QUADROS, Juliana. Conflito socioambiental: o caso da comunidade tradicional do Maciel frente à ameaça industrial e portuária em Pontal do Paraná, litoral paranaense. Revista Realização, 5 (9): 06-13, 2018.

PEDRINI, Alexandre de Gusmão. Educação Ambiental Marinha e Costeira no Brasil; aportes para uma síntese. In: PEDRINI, Alexandre de Gusmão (Org.) Educação Ambiental Marinha e Costeira no Brasil. Rio de Janeiro, Editora da UERJ, 2010.

PELLIZZARI, Franciane. Cultivo de clorofíceas monostromáticas comestíveis no sul do Brasil: descrição, biologia molecular das espécies, potencial de mercado, recrutamento e crescimento em diferentes sistemas. Relatório de Pós-doutorado (Instituto de Biociência de São Paulo). Universidade de São Paulo. São Paulo, 2007.

PLDM - Planos Locais de Desenvolvimento da Maricultura - Paraná. Volume II: Maricultura. Curitiba, IGIA, 2010.

QUINTAS, José. Introdução à gestão ambiental pública. Brasília, IBAMA, 2006.

SCHAMBERG, Janina Huk. Ostreicultura nas comunidades pesqueiras da Vila do Maciel e Ponta Oeste (Litoral do Paraná): aspectos favoráveis e limitantes. Monografia (Graduação em Oceanografia). Universidade Federal do Paraná. Pontal do Paraná, 2014.

SILVA, Hugo Juliano Hermógenes da. Curso de maricultura como subsídio a sua implantação no litoral do Paraná: aplicação na comunidade do Rio Maciel (Pontal do Paraná, PR). Monografia (Graduação em Oceanografia). Universidade Federal do Paraná. Pontal do Paraná, 2010.

______. O desenvolvimento recente da maricultura no Paraná: políticas públicas e perspectivas de sustentabilidade. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento). Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2014.

SODRÉ, Federica Natasha; FREITAS, Rodrigo; REZENDE, Vera Lúcia Ferreira Motta. Índice de desenvolvimento da atividade de maricultura (IDAM): diagnóstico sócio-ambiental no Estado do Espírito Santo, Brasil. Revista Diversa, 1: 15-32, 2008.

TANNO, Natália Spuldaro. Reprodução sócio-econômica da comunidade de pescadores de pequena escala da Vila do Maciel (Baía de Paranaguá, PR). Monografia (Graduação em Oceanografia). Universidade Federal do Paraná. Pontal do Paraná, 2009.

UFPR – Universidade Federal do Paraná. Elaboração de projetos de extensão. Curitiba, PROEC/UFPR, 2016.

USP – Universidade de São Paulo. Manual de metodologias participativas para o desenvolvimento comunitário. São Paulo, USP, 2002.

Downloads

Publicado

2019-12-05

Como Citar

Silva, H. J. H. da, Pierri, N., & Gnoatto, A. M. (2019). Educação ambiental e maricultura: proposta participativa desenvolvida em uma comunidade do litoral do Paraná, Brasil. Ambiente &Amp; Educação, 24(2), 183–210. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v24i2.9646

Edição

Seção

Dossiê “A Educação Ambiental em uma perspectiva da Oceanografia Socioambiental”