As memórias de vida na América Latina

Simone Gomes de Faria, Adriana Kivanski de Senna

Resumo


Neste ensaio, almejamos expor os diversos usos do método alcunhado “História Oral” com enfoque direcionado para a América Latina. Assim sendo, primeiramente é necessário realizarmos uma reconfiguração histórica das primeiras memórias de vida, que se tem conhecimento, neste continente. A justificativa por está temática é porque concatenou com a proposta metodológica da minha investigação de mestrado alcunhada de "A formação de professores de história na pós-redemocratização 1980-2013: um estudo de educação comparada Brasil e Uruguai", pois, me alicercei das narrativas de professores de História de ensino terciário/universitário, de forma comparada. Assim sendo, foi necessário um estudo profícuo para compreender os processos instaurados nos países latinos para dar embasamento para a consecutividade do estudo. Partindo desta premissa este estudo não tem pretensão de esgotar informações, posto que, versar ao redor do surgimento, e dos modos em que se manifestou e se manifesta as memórias de vida em um continente exige muito tempo para análise dos dados. Desta forma, o escopo central deste é o levantar premissas do porquê o método levou tanto tempo para calcar certa posição dentro dos ambientes acadêmicos findando com a exposição de perspectivas futuras para a consolidação do método.

Palavras-chave


Memórias de vida. América Latina. Sistematização do Método. Investigação da Oralidade.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




MOMENTO - Diálogos em Educação, E-ISSN 2316-3100, Rio Grande/RS, Brasil

PROPESQ
PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ