<b>A memória como forma de preservação da história da educação: diálogos entre duas professores aposentadas</b>

Autores

  • Luiz Gustavo Bonatto Rufino

Palavras-chave:

História oral. Educação. Diálogos. Professor.

Resumo

A história oral se constitui parte integrante do debate sobre a função do conhecimento histórico questionando a tradição historiográfica centrada em documentos oficiais. Pretendeu-se, com esse trabalho, realizar “diálogos” entre duas professoras aposentadas sobre suas memórias e opiniões a respeito da educação. Seguiu-se um roteiro semi-estruturado divido em dois blocos: o primeiro, visando abordar a vivências e recordações das colaboradoras enquanto estudantes e o segundo, visando expressar as memórias e opiniões delas enquanto professoras, estabelecendo-se ainda relações entre estas duas épocas e também buscando investigar a opinião delas sobre o estado atual da educação brasileira. Assim, foi possível não só gerar diagnósticos e relatar visões, mas também compreender subjetividades que, somente por meio dos procedimentos oriundos da história oral, puderam ser realizados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Gustavo Bonatto Rufino

Mestrando em Desenvolvimento Humano e Tecnologias - Unesp Rio Claro. Graduado em Educação Física por esta mesma instituição.

Downloads

Publicado

2012-04-03

Como Citar

Rufino, L. G. B. (2012). &lt;b&gt;A memória como forma de preservação da história da educação: diálogos entre duas professores aposentadas&lt;/b&gt;. Momento - Diálogos Em Educação, 20(1), 29–58. Recuperado de https://periodicos.furg.br/momento/article/view/2126

Edição

Seção

Artigos