MULHERES DE POVOS TRADICIONAIS, MULHERES NEGRAS E EDUCAÇÃO: DIÁLOGOS E AUTORIAS MUJERES DE PERSONAS TRADICIONALES, MUJERES

Georgina Helena Lima

Resumo


 

RESUMO

Este artigo tem como objetivo apresentar e refletir as discussões decorrentes de trabalhos acadêmicos apresentados no IV Seminário das Mulheres do Campo, das Águas, Florestas e Cidades, especificamente  no Simpósio Temático denominado Mulheres de Povos Tradicionais, Mulheres negras e Educação do qual a autora foi uma das coordenadoras. As propostas  apresentadas interseccionaram questões de gênero, raça-etnia e classe social e deixaram perspectivas de sistematização de lutas emancipatórias femininas que se constituem, na verdade, em paradigmas políticos e epistemológicos situados na pluralidade de experiências conjugadas no âmbito da universidade, movimentos sociais e territórios.

PALAVRAS-CHAVE: Mulheres. Território. Educação. Epistemologias.


Texto completo:

PDF

Referências


Referências

ALCOFF, Linda Martín. Uma epistemologia para a próxima revolução. Revista Sociedade e Estado, Brasília, v. 31, n. 1, p. 129-143, jan./abr. 2016.

ALMEIDA, Silvio. O que é racismo estrutural? Belo Horizonte: Letramento, 2018.

BRASIL. Decreto n. 6.040, de 7 de Fevereiro de 2007. Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Diário Oficial da União, Brasília, 08 fev. 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6040.htm. Acesso em: 07 out. 2019.

CALDWELL, Kia Lilly. A militância de mulheres negras e o desenvolvimento do campo de saúde da população negra no Brasil. In: SILVA, Joselina; PEREIRA, Amauri Mendes. O movimento de mulheres negras: escritos sobre os sentidos de democracia e justiça social no Brasil. Belo Horizonte: Ed. Nandyala, 2014. p. 91-105.

DIAS, Lucimar. Considerações para uma educação que promova a igualdade étnico-racial das crianças na creche e pré-escola. Dossiê Infância e Relações Étnico-Raciais. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 9, n. 2, p. 567-595, 2015.

FANON, Frantz. Pele negras, mascaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.

GALINDO, Maria. No se puede descolonizar sin despatriarcalizar: teoria y propuesta de la despatriarcalización. La Paz: Mujeres Creando, s. d.

GROSFOGUEL, Ramon. A estrutura do conhecimento nas universidades ocidentalizadas: racismo/sexismo epistêmico e os quatro genocídios/epistêmicos do longo do século XVI. Decolonialidade e Perspectiva Negra. Revista Sociedade e Estado, Brasília, v. 31, n. 1, p. 25-50, jan./abr. 2016.

LAUDERDALE GRAHAM, Sandra. Caetana diz não: história de mulheres da sociedade escravista brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

MALDONADO-TORRES, Nelson. Analítica da colonialidade e decolonialidade: algumas dimensões básicas. In: BERNARDINO-COSTA, Joaze; MALDONADO-TORRES, Nelson; GROSFOGUEL, Ramon (Org.). Decolonialidade Negra e Pensamento Afro-Diaspórico. Belo Horizonte. Ed. Autêntica, 2018, p. 27 a 54.

MBEMBE, Achille. A crítica da razão negra. 2. ed. Paris: n-1 Edições, 2018.

MIÑOSO, Yuderkis Espinosa. Etnocentrismo y colonialidad en los feminismos latino-americanos: complicidades y consolidación de las hegemonías feministas en el espacio transnacional. 2012. Disponível em: http://seminariodefeminismonuestroamericano.blogspot.com.br/2015/04/pdf-tejiendo- de-otro-modo-feminismo.html Acesso em: 04 out. 2019.

NUNES, Georgina Helena Lima. Ser mulher, sul mulher: “a gente tem que fazer vento”. In: SILVA, Joselina; PEREIRA, Amauri Mendes. O movimento de mulheres negras: escritos sobre os sentidos de democracia e justiça social no Brasil. Belo Horizonte: Ed. Nandyala, 2014, p.179 a 204.

NUNES, Georgina Helena Lima. Cartografias do Sul e pedagogias para uma educação escolar quilombola. In: NUNES, Georgina Helena Lima; SOUZA, Edileuza Penha de; MELO, Wilivane Ferreira de. Memória, Territorialidade e Experiência de Educação Escolar Quilombola. Pelotas: Ed. UFPel, 2016, p. 159 a 180.

NUNES, Georgina Helena Lima; SOUZA, Edileuza Penha de; MELO, Wilivane Ferreira de. Memória, Territorialidade e Experiência de Educação Escolar Quilombola. Pelotas: Ed. UFPel, 2016.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do Poder e Classificação Social. In: SANTOS, Boaventura de Souza; MENESES, Maria Paula. Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010, p. 84 a 130.

SANTOS, Ana Santos; LEME, Ana Terra; VILAS, Paula Cristina Vilas (Org.). Entrama, a história do beija-flor coroado. Brasilia: LGE Editora, 2006.

SOUZA, Edileuza Penha de; NUNES, Georgina Helena Lima; MELO, Wilivane Ferreira de. Quilombo, memória e territorialidade. In: NUNES, Georgina Helena Lima; SOUZA, Edileuza Penha de; MELO, Wilivane Ferreira de. Memória, Territorialidade e Experiência de Educação Escolar Quilombola. Pelotas: Ed. UFPel, 2016, p. 20 a 37.




DOI: https://doi.org/10.14295/de.v7iEspecial.9517

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


E-ISSN: 2358-8853

Indexadores
  

PROPESQ

PROPESQ

PROPESQ PROPESQ PROPESQ