OFICINA COMO PRATICAS EDUCATIVAS: STENCIL FEMINISTA

Janine Corrêa Gomes

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo compartilhar uma das práticas realizadas pelo Coletivo Feminista Dandaras – FUGR/SLS, a oficina “Arte do Stencil”. Através das oficinas de Stencil, técnica está utilizada como aplicação de ilustrações e desenhos de cunho feminista e reivindicatório, consegue-se realizar um diálogo com as mulheres de diferentes idades, raças e etnias, sobre relações de gênero, racismos, leis e principalmente as lutas feministas. Através das oficinas vão se cruzando saberes e vivencias entre a arte, o movimento feminista e as lutas das mulheres. A oficina fortalece o senso crítico, promove a interação e o diálogo entre as participantes. A oficina é realizada em, universidades, escolas e eventos científicos e não científicos, sendo um desses evento o Seminário das Mulheres do Campo, das Águas, Florestas e Cidades. Acreditamos que através das oficinas, contribuímos para com o fortalecimento e auto estima das participantes, valorizando suas vivencias, saberes.

Texto completo:

PDF

Referências


ANASTASIOU, Léa das Garça Camargo; ALVES, Leonir Pessate. Estratégias de ensinagem. Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula, v. 3, p. 67-100, 2004.

BARTA, Eli; ELÍAS, María Guardalupe Huarez. Mujeres, feminismo y arte popular. Casa aberta al tempo. Universidad Autónoma Metropoltana. Unissinos. CNPq. Obra Abierta Ediciones. Primeira edicíon: 2015

BRASIL. Lei n° 11.340, de 7 de agosto de 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm. Acesso em:28 de agosto de 2019.

CARVALHO, Debora J. A conquista da cidadania feminista. Saber acadêmico, n 11, 2011.

CARVALHO, Marie James Soares; ROCHA, Cristiane Maria Fame. Produzindo Gênero. Porto Alegre: Sulinas.2004. 293 p.

COSTA, Ana Alice. Gênero, poder e empoderamento das mulheres. 2008. Disponível em:http://www.adolescencia.org.br/empower/website/2008/imagens/textos_pdf/Empoderamento.pdf. Acesso agosto de 2019.

DAVIS, Ângela. Mulheres, classe e raça. São Paulo: Boitempo, 2016.

GOMES, Janine Corrêa; ROSA, Graziela Rinaldi da. Feminismos, mulheres e educação do campo: Construindo uma educação popular e feminista. Revista de Educação Técnica e Tecnologia em Ciências Agrícolas, Revista Retta, v.9, n.18. jan,julh. 2018. Disponível em: http://www.ufrrj.br/SEER/index.php?journal=retta&page=article&op=view&path%5B%5D=4130. Acesso em 30 de agosto de 2019.

GEBARA, Ivone. Rompendo o silencio: uma fenomenologia feminina do mal. Petrópolis: Vozes, 2001.

LISBOA, Teresa Kleba. O Empoderamento como Estratégia de Inclusão das Mulheres nas Políticas Sociais. Anais do Seminário Fazendo Gênero 8: Corpo, Violência e Poder. Florianópolis, 2008. Disponível em: http://www.fazendogenero.ufsc.br/8/sts/ST11/Teresa_Kleba_Lisboa_11.pd. Acessado em: 29 de setembro de 2019.

LOURO. Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

MEIRA, Mirela. Oficinas de Criação: Um espaço quântico. In: Ormezzano, G. (org). Questões de Arte-terapia. Passo Fundo: Editora UPF, 2003.

LAGARDE Y DE LOS RIOS, M. Sororidade. In; CASTRO, A.; MACHADO, R. de C.F. (org). Estudos Feministas, mulheres e educação popular. Curitiba: CRV, 2016. p.25 – 33.

ROSA, Graziela Rinaldi da. Veias feministas: Desafios e perspectivas para as mulheres do século 21. Rio de Janeiro: Bonecker, 2017. p. 97 – 119.

SANDERBERG, C. Considerações introdutórias ás Pedagogias Feministas. In: Costa, A. et al. (orgs.). Ensino e gênero: perspectivas transversais. Salvador: NEIM, 2011. p. 17-32

SAFFIOTI, Heleieth. I.B. Gênero Patriarcado Violência. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2007.

SILVA, Márcia Alves da. EGGERT, Edla. Descosturar o doméstico e a ‘madresposa’ – A busca da autonomia por meio do trabalho artesanal. In: EGGERT (Org.) Processos educativos no fazer artesanal de mulheres do Rio Grande do Sul. 1 ed. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2011. 109p.

SILVA, Marcia Alves da. MEIRA, Mirela Ribeiro. Biografias artesãs: Processos formativos, trabalho feminino e criação coletiva. In: Marcia Alves da Silva, Mirela Ribeira Meira (Org). Mulheres trabalhadoras: olhares sobre o fazer feminino. Pelotas: Ed. da Universidade Federal de Pelotas, 2012. 260p.




DOI: https://doi.org/10.14295/de.v7iEspecial.9488

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


E-ISSN: 2358-8853

Indexadores
  

PROPESQ

PROPESQ

PROPESQ PROPESQ PROPESQ