Um olhar para a subversão dos ditames de gênero na literatura infantil

Edimauro Matheus Carriel Ramos, Aracely Mehl Gonçalves

Resumo


Esta pesquisa parte da revisão bibliográfica pertinente ao gênero no viés da educação e busca discutir as relações de gênero no espaço da Educação Infantil. No tocante ao gênero, voltamos os olhares para três livros da literatura infantil que desestabilizam estereótipos através de personagens e situações desgenderizadas.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Telma Guimarães Castro. Menina não entra. São Paulo: Editora do Brasil, 2010.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução de Renato Aguiar. 15ª edição. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

FALCONER, Ian. Olivia não quer ser princesa.1ª ed. São Paulo. Editora Globo, 2014.

LE BRETON, David. A sociologia do corpo. Tradução de Sônia M.S. Fuhrmann. Petrópolis. Vozes, 2010.

LENAIN, Thierry. Ceci e o vestido do Max. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2013.

LINS, Beatriz Accioly; MACHADO, Bernardo Fonseca; ESCOURA, Michele. Diferentes, não desiguais: a questão do gênero na escola. São Paulo: Reviravolta, 2016.

SILVEIRA, Rosa Hessel. Leitura, Literatura e Currículo. In: COSTA, Marisa Vorraber. O currículo nos limiares do contemporâneo. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

WILLIAMS, James. Pós-estruturalismo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.




DOI: https://doi.org/10.14295/de.v6i2.8522

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


E-ISSN: 2358-8853

Indexadores
  

PROPESQ

PROPESQ

PROPESQ PROPESQ PROPESQ