ENTRE O SILÊNCIO E A FALA

EX-ATLETAS NÃO HETERONORMATIVOS E O CURRÍCULO DE MASCULINIDADE DO FUTEBOL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v11i2.16133

Resumo

O futebol de espetáculo jogado por homens é um espaço de produção e circulação de masculinidades cisheteronormativas. Ao mesmo tempo, nesse ambiente também conseguimos visualizar formas de resistência contra esse modelo normativo. Essas formas de resistência vêm ganhando visibilidade, especialmente a partir da década de 2010. Neste ensaio, a partir da mudança das manifestações dos ex-atletas Richarlyson e Émerson Ferreti, que em reportagem de 2013 da Revista Placar não afirmavam suas sexualidades não heteronormativas, e que revelaram ser, respectivamente, bissexual e homossexual  no podcast Nos armários dos vestiários, em 2022, mais do que procurar problematizar suas narrativas sobre suas sexualidades, tento realizar alguns apontamentos sobre os movimentos ocorridos no que podemos chamar de “cultura futebolística” nessa quase década que separam as duas manifestações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Andrada Bandeira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor e mestre em Educação pelo PPGEdu/UFRGS, especialista em Jornalismo Esportivo pela Fabico/UFRGS e licenciado em Pedagogia pela Faced/UFRGS. Técnico em Assuntos Educacionais na Escola de Administração/UFRGS e integrante do Grupo de Estudos de Educação e Relações de Gênero (Geerge).

Downloads

Publicado

2024-01-26

Como Citar

Bandeira, G. A. (2024). ENTRE O SILÊNCIO E A FALA: EX-ATLETAS NÃO HETERONORMATIVOS E O CURRÍCULO DE MASCULINIDADE DO FUTEBOL. Diversidade E Educação, 11(2), 328–351. https://doi.org/10.14295/de.v11i2.16133

Edição

Seção

Dossiê: Diversidade, gênero e sexualidade nas práticas corporais e esportivas