CORPO-TERRITÓRIO, GÊNERO E DEFICIÊNCIA

EXPERIÊNCIAS E ATRAVESSAMENTOS NA CAMPANHA #ÉCAPACITISMOQUANDO...”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v11i2.16127

Resumo

Este estudo analisa postagens da campanha digital #ÉCapacitismoQuando (2016/2018), explorando a interseção entre corpo, território e deficiência, especialmente para mulheres. Utilizando uma abordagem dos Estudos Culturais, contextualiza radicalmente as publicações (GROSSBERG, 2020, 2018). O trabalho também emprega o conceito de corpo-território (HAESBAERT, 2021), examinando como o corpo reflete histórias e experiências que moldam a corporeidade. Como conclusão, destaca-se que a relação entre corpo e território se expressa na memória, afetos, temporalidades e geopolítica dos corpos sensíveis (SILVA, 2020), influenciados pela luta contra o capacitismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Layla Gabriele Shasta Rodrigues de Oliveira, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

É Jornalista em Multimeios formada pela Universidade do Estado da Bahia, atualmente mestranda em Comunicação, Mídia e Formatos Narrativos na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Tem histórico profissional que inclui atuação como repórter, produtora, redatora e jornalista web, bem como enquanto assessora de comunicação de de projetos culturais. É ex-trainee de jornalismo do jornal O Estado de S. Paulo (Estadão). É membro do Grupo de Pesquisa Corpo e Cultura. Atualmente, integra o treinamento Mirante, da Agência Lupa. Desenvolve pesquisa sobre mídia e capacitismo, atrelado a estudos sobre Gênero e Corpo.

Renata Pitombo

Possui graduação em Comunicação (habilitação em Jornalismo - 1992), mestrado (1997) e doutorado (2003) em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia. Tem Pós-doutorados em sociologia pela Université René Descartes, Paris V-Sorbonne (2011) e em Comunicação e Artes/ Estudos da Cultura pela Universidade de Beira Interior (2021). Entre 2003 e 2006, coordenou o curso de graduação em Comunicação e Produção de Moda da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Salvador. Entre 2017 e 2019 coordenou o Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Atualmente é professora titular na mesma instituição, ministrando as disciplinas Teorias da Comunicação, Estética da Comunicação, Comunicação, Cultura e Arte e Jornalismo de Moda. Lidera o grupo de pesquisa Corpo e Cultura, cadastrado no CNPq. Atuou como vice-presidente do evento científico Colóquio de Moda (2018-2019), bem como faz parte do seu Comitê Científico. Autora dos livros Os sentidos da moda (Annablume, 2005), A sagração da aparência (EDUFBA, 2011), As formas da moda (Annablume, 2013), A moda numa perspectiva compreensiva (EDUFRB, 2014), As Vestes da Boa Morte (EDUFRB, 2015), O Belo Contemporâneo: corpo, moda e arte (J. Andrade, 2019) e Moda e Crítica: prazer, julgamento e avaliação (EDUFBA, 2022). Tem experiência na área de Comunicação, sobretudo em Estética da Comunicação, com ênfase nas investigações sobre a Moda, atuando principalmente nos seguintes temas: moda, estilo, aparência, figurino, corpo, sensibilidade, performance, cultura e crítica.

Downloads

Publicado

2024-01-26

Como Citar

Shasta Rodrigues de Oliveira, L. G., & Pitombo Cidreira, R. (2024). CORPO-TERRITÓRIO, GÊNERO E DEFICIÊNCIA: EXPERIÊNCIAS E ATRAVESSAMENTOS NA CAMPANHA #ÉCAPACITISMOQUANDO.”. Diversidade E Educação, 11(2), 266–294. https://doi.org/10.14295/de.v11i2.16127

Edição

Seção

Dossiê: Diversidade, gênero e sexualidade nas práticas corporais e esportivas