FREDDIE MERCURY E A AIDS

ANÁLISE DA CINEBIOGRAFIA “BOHEMIAN RHAPSODY”

Autores

  • Ítalo Fernandes UNESP
  • Ricardo Desidério da Silva Universidade Estadual do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v9i1.12924

Resumo

“Bohemian Rhapsody” é uma cinebiografia de Freddie Mercury, lançada no Brasil, em novembro de 2018. Essa produção pode ser analisada enquanto produto histórico, possibilitando discussões acerca de suas vivências nas relações com a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS). Freddie, conviveu com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) e morreu em 1991, vítima de uma broncopneumonia depois de interromper seu tratamento. Para desvelar o mundo-vida de Freddie Mercury, elegeu-se a metodologia qualitativa na perspectiva da Educação Audiovisual da Sexualidade. Como forma complementar dessa proposta alternativa metodológica, as análises foram ancoradas na fenomenologia. Nas décadas que sucederam a descoberta do vírus, as pessoas com HIV eram estigmatizadas e marginalizadas, motivo que o levou a esconder sua sorologia. Hoje, na contemporaneidade, observamos que as vivências sexuais de homens com HIV/AIDS que fazem sexo com homens, permanece pautada em tabus, estereótipos e desinformação, causando nessa população, desconforto e negação para viver sua sexualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Desidério da Silva, Universidade Estadual do Paraná

Pedagogo. Doutor em Educação Escolar pela Unesp/Araraquara. Professor Adjunto do Curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Paraná, UNESPAR/Campus de Apucarana. Líder do Grupo de Pesquisa em Educação e Diversidade - GPED/UNESPAR.

E-mail: ricardo.silva@unespar.edu.br 

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

Fernandes, Ítalo, & Silva, R. D. da. (2021). FREDDIE MERCURY E A AIDS: ANÁLISE DA CINEBIOGRAFIA “BOHEMIAN RHAPSODY”. Diversidade E Educação, 9(1), 257–271. https://doi.org/10.14295/de.v9i1.12924

Edição

Seção

Dossiê “Sexualidades, Currículos e Cinema”