"A RELIGIÃO EVANGÉLICA É TUDO, É A VERDADE”:

DISCURSO RELIGIOSO, RELAÇÕES DE GÊNERO E PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO DE MULHERES CIGANAS EVANGÉLICAS

Autores

  • Glaúcia Siqueira Marcondes Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Anderson Ferrari UFJF

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v9iEspecial.12642

Resumo

O presente artigo é parte de uma pesquisa de mestrado em Educação que propôs problematizar o modo de constituição de três mulheres ciganas em um acampamento cigano em Juiz de Fora, MG. Para pensar os processos que incidem na constituição dessas mulheres foram utilizados os estudos de gênero e os referenciais teóricos inspirados nos estudos foucaultianos e pós-estruturalistas. Durante a pesquisa foi possível perceber um atravessamento muito potente no processo de subjetivação dessas ciganas: a religião evangélica. O foco principal deste trabalho é problematizar os discursos religiosos e as relações de saber-poder envolvidos nesse movimento de se constituir mulher cigana evangélica.  A proposta é pensar para além do determinismo às normativas de controle e dominação aos discursos religiosos, pois as ciganas também são resistências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anderson Ferrari, UFJF

Professor adjunto da Faculdade de Educação da UFJF, professor permanente do PPGE/UFJF. Pós doutor em Educação e Cultura Visual pela Universidade de Barcelona, Doutor em Educação pela Unicamp. Coordenador do Grupo de Pesquisas e Estudos em Gênero, Sexualidade, Educação e Diversidade (GESED/UFJF).

Downloads

Publicado

2021-05-23

Como Citar

Siqueira Marcondes, G., & Ferrari, A. (2021). "A RELIGIÃO EVANGÉLICA É TUDO, É A VERDADE”: : DISCURSO RELIGIOSO, RELAÇÕES DE GÊNERO E PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO DE MULHERES CIGANAS EVANGÉLICAS . Diversidade E Educação, 9(Especial), 68–90. https://doi.org/10.14295/de.v9iEspecial.12642

Edição

Seção

N. Especial: Tecituras em Redes de Discussões e Afetos: interface..