O RACISMO ESTRUTURAL E A VIDA ESCOLAR - UMA REFLEXÃO GEOGRÁFICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v8i2.11936

Resumo

Este trabalho é fruto da atuação do Pibid-Geografia da UFJF na Escola Estadual Governador Juscelino Kubitschek, entre os anos de 2018 e 2020. As intervenções tiveram como pauta o racismo estrutural e seus reflexos no espaço escolar. A pesquisa desenvolveu-se por meio de leituras e reflexões de textos, canais de comunicação digital, estudo de leis, oficinas (vídeos, músicas, desenhos, jogos) sobre o racismo no cotidiano e no processo histórico brasileiro. Após práticas de cunho pedagógico-reflexivo, percebeu-se o amadurecimento dos estudantes ao lidarem com o tema, bem como, avultou importância dos estudos geográficos para a compreensão do espaço em diferentes escalas sob uma perspectiva de construção histórica, política e social. Indicando, mais um avanço realizado em relação à inserção das discussões sobre as temáticas raciais na escola, resgatando as origens do preconceito, da discriminação e do racismo, apontando novas perspectivas de luta, de inserção e de criticidade frente às desigualdades raciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele Barbosa dos Santos , Universidade Federal de Juiz de Fora

Professora Adjunta do Departamento de Geociências (DEGEO) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Doutora em Ciências Naturais (Geologia Ambiental e Conservação de Recursos Naturais), pelo Programa de Pós-Graduação em Evolução Crustal e Recursos Naturais da Universidade Federal de Ouro Preto. Mestre em Geografia (Análise Ambiental) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Educação Empreendedora pela Universidade Federal de São João Del Rei e Licenciada em Geografia pela Universidade Estadual de Maringá. 

Referências

ALMEDA, S. L. Racismo Estrutural. São Paulo: Produção Editorial Pólen LTDA, 2019. 256 p.

ANUNCIAÇÃO, D.; TRAD, L. A. B.; FERREIRA, T. “Mão na cabeça!”: abordagem policial, racismo e violência estrutural entre jovens negros de três capitais do Nordeste. Saúde e Sociedade, v. 29, p. 1-13, 2020.

BRASIL. Estatuto da igualdade racial: Lei nº 12.228, de 20 de julho de 2010, e legislação correlata. 3. ed. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2014. 120 p.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil. Texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988. Brasília, DF: Senado Federal, [2016]. 496 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a Base. 20 dez. 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_20dez_site.pdf. Acesso em agosto de 2019.

CARVALHO, M. C. Divulgação científica no Youtube: narrativa e cultura participativa nos canais Nerdologia e Peixe Babel. In: XXXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação-Intercom, 2016, São Paulo. Anais... XXXIX Congresso Intercom, 2016.

COELHO, W. N. B.; COELHO, M. C. Os conteúdos étnico-raciais na educação brasileira: práticas em curso. Educar em Revista, p. 67-84, 2013.

GOMES, N. L. Trajetórias escolares, corpo negro e cabelo crespo: reprodução de estereótipos ou ressignificação cultural? Revista Brasileira de Educação, Belo Horizonte, n.21, p. 40-51, 2002.

HESS N. Teaching Large Multilevel classes. Cambridge University Press, UK. Hess, Teaching Large Multilevel classes, Cambridge University Press, UK, 2001.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua. 2018. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101657_informativo.pdf. Acesso em setembro de 2019.

FERREIRA, W. B. O conceito de diversidade no BNCC Relações de poder e interesses ocultos, Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 9, n. 17, p. 299-319, jul./dez. 2015.

FREIRE, P. Professora sim tia não cartas a quem gosta de ensinar. São Paulo, Olho de água, 1ªed. 1997. 127p.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido, Rio de Janeiro, Paz e terra ed. 17, 107 p.1987.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 20.ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983. 157p.

JACCOUD, L. O combate ao racismo e à desigualdade: o desafio das políticas públicas de promoção da igualdade racial. In: THEODORO, Mário. (Org.). As políticas públicas e a desigualdade racial no Brasil: 120 anos após a abolição. 1ed.Brasília: IPEA, 2008, v. 1, p. 131-166.

LILLARD. P. P. Método Montessori. São Paulo: Editora Manole. 2017, 176 p.

LINS, S. L. B.; LIMA, A. V.; CAMINO, L. O Papel dos Valores Sociais e Variáveis Psicossociais no Preconceito Racial Brasileiro. Psicologia e Sociedade (Impresso), v. 26, p. 95-105, 2014.

MARQUES, R. Por uma perspectiva espacial da escola. Revista Brasileira de Ensino em Geografia, v. 3, p. 5-20, 2013.

MONTEIRO, G. L. Tinha uma pedra no meio do caminho, no meio do caminho tinha uma pedra. O Bairro Dom Bosco: uma longa vida comunitária e seus desafios frente ao avanço do capital imobiliário. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Juiz de Fora. 2014. 224 p.

MALACHIAS, A. C. Geografia e Relações Raciais: Desigualdades Sócio-Raciais em Preto e Branco. Dissertação de Mestrado em Geografia Humana, Universidade de São Paulo. 2006. 124 p.

NASCIMENTO, M. C. R.; OLIVEIRA, J. S.; TEIXEIRA, J.C.; CARRIERI, A. P. Com que Cor eu vou pro Shopping que você me convidou? RAC Eletrônica, v. 9, p. 245-268, 2015.

OLIVEIRA, A. P.; WEY, B.; SANDER, C.; BASTOS, J. V.; FELIX, J. Batista J.; AMANCIO, J. M.; UTLEICH, L. C.; PERIUS, O.; NOVELLI, P. G. A.; SCHORN, R. As Primeiras Formas de Lutas Contra o Racismo no Brasil Republicano. Tempo da Ciência (Unioeste), v. 16, p. 67-80, 2010.

OLIVEIRA, I. M. A. A Questão Racial Na Escola, Universidade Estadual Norte do Paraná 2011.

SANTOS, A. P. M. T.; SANTOS, M. R. Geração Tombamento e Afrofuturismo: a moda como estratégia de resistência às violências de gênero e de raça no Brasil. Dobras (BARUERI, SP), v. 11, p. 157-181, 2018.

SANTOS, R. E. Refletindo sobre a Lei 10.639: possibilidades e necessidades do ensino de Geografia a partir de um tensionamento do Movimento Negro, Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2009.

SANTOS, R. E. O ensino de Geografia do Brasil e as Relações raciais: reflexões a partir da Lei 10.639. “Diversidade, Espaço e Relações Étnico-Raciais: o Negro no Ensino de Geografia”. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2007.

SANTOS, C. O ensino de geografia e a cultura africana e afro-brasileira na escola. Revista de Educação Ciência e Tecnologia, Canoas, v.3, n.1, 2014.

SILVA, A. L.; SANTANA, W. K. F.; SILVEIRA, E. L. O samba-enredo no Ensino de História do Brasil, Educação antirracista e decolonial: "Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?". Educação: entre saberes, poderes e resistências. Vol. I. 596 p.. 1ed.São Carlos, SP: Pedro & João Editores, 2020, v. 1, p. 52-79.

SILVA, G.; ARAÚJO, M. Da interdição escolar às ações educacionais de sucesso: escolas dos movimentos negros e escolas profissionais, técnicas e tecnológicas. In: ROMÃO, J. (Org.). História da educação dos negros e outras histórias. Brasília/DF: Ministério da Educação, 2005.

SILVA, C. I. R.; SOUZA, H. T.; LOURES, L. P.; ANDRADE, L. B.; SANTOS, G. B. O ensino de Geografia e as relações étnico-raciais na escola. Educação Pública, v. 20, n. 21, 9 de junho de 2020.

SOUZA, E. A. A Lei no 10.639/2003: uma experienciação no quilombo e em uma escola pública de Porto Alegre. 2009. 174 f. Dissertação (Mestrado em Educa¬ção) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2009.

TRINDADE, A. L. O racismo no cotidiano escolar. Dissertação (Mestrado). Fundação Getúlio Vargas Instituto de Estudos Avançados em Educação Departamento de Psicologia da Educação, 2002.

WILLEMAN, E. M.; LIMA, G. O preconceito e a discriminação racial nas religiões de matriz africana no Brasil. Revista UNIABEU. Tecnologia, v. 3, p. 71-99, 2010.

Downloads

Publicado

2021-01-15

Como Citar

Canuto, I. de A., Tavares, M. M. M., Andrade, L. B. de, & Santos , G. B. dos. (2021). O RACISMO ESTRUTURAL E A VIDA ESCOLAR - UMA REFLEXÃO GEOGRÁFICA. Diversidade E Educação, 8(2), 313–334. https://doi.org/10.14295/de.v8i2.11936

Edição

Seção

Dossiê: Diversidade, gênero e sexualidade nas políticas públicas