<b>Processos educativos comunitários: refletindo as experiências de economia solidária como formas de organização do trabalho e da vida alternativas ao capitalismo</b>

Autores

  • Caroline Terra de Oliveira
  • Maria Isabel Lopes Machado

Palavras-chave:

Economia solidária popular. Ética. Ecomunitarismo.

Resumo

O presente artigo problematiza o diálogo entre duas propostas de organização do trabalho, alternativas ao capitalismo: a economia solidária popular e o ecomunitarismo. Para tanto, pretende-se refletir sobre os princípios e práticas que norteiam estas estratégias coletivas de sobrevivência, procurando enfatizar a economia popular como expressão de um modelo de organização ecomunitarista que vem se desenvolvendo na atualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caroline Terra de Oliveira

Graduada em História Licenciatura pela Universidade Federal do Rio Grande (2003). Especialista em Sociedade, Política e Cultura do Rio Grande do Sul (2004) e Mestre em Educação Ambiental (2008) pela mesma instituição. Atualmente, é doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande. Tutorial para cadastro de autores no sistema

Mais informações: Currículo Lattes

Maria Isabel Lopes Machado

Possui graduação em Direito (ULBRA-2002) e Mestrado em Educação Ambiental (FURG-2008). Tutorial para cadastro de autores no sistema

Mais informações: Currículo Lattes

Downloads

Publicado

2010-03-30

Como Citar

de Oliveira, C. T., & Machado, M. I. L. (2010). &lt;b&gt;Processos educativos comunitários: refletindo as experiências de economia solidária como formas de organização do trabalho e da vida alternativas ao capitalismo&lt;/b&gt;. Revista Didática Sistêmica, 6, 70–80. Recuperado de https://periodicos.furg.br/redsis/article/view/1242

Edição

Seção

Artigos