Crítica sócio-ambiental na MPB: uma ferramenta de Educação Ambiental crítica para jovens

Ronaldo Gonçalves de Andrade Costa

Resumo


Metodologias alternativas têm sido perseguidas pela educação que pretende ser sistêmica, complexa, crítica e emancipatória, pois os modelos tradicionais de aula mostram-se predominantemente reprodutivistas do conhecimento, confluindo para a tão indesejada “educação bancária”. Nesse trabalho faz-se uma abordagem sobre uma metodologia pouco usual no ensino formal: o uso de músicas da MPB de conteúdo crítico sócio-ambiental na educação ambiental de jovens. Essa metodologia apresenta como facilidades: a acessibilidade por não necessitar de capacitação do professor; a praticidade pelo uso de equipamentos usuais (som ou computador); a atração que desperta nos alunos; as facilidades da internet para aquisição de músicas e suas letras. Contudo, a contribuição da metodologia vai além do conteúdo assimilado e da atitude crítica trabalhada, pois contribui para a formação do ouvinte crítico, que vislumbre, em meio ao lixo cultural da indústria do entretenimento, músicas de valor cultural, tornando-se futuramente um cidadão não consumidor desse lixo cultural.

Palavras-chave


Educação Ambiental crítica. MPB. Crítica sócio-ambiental.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


REDSIS -Revista Didática Sistêmica,ISSN 1809-3108, Rio Grande/RS, Brasil. revdidaticasistemica@furg.br