EXPERIÊNCIAS DE DISCENTE DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO PIBID: A INEXISTÊNCIA DO DIÁLOGO SOBRE GÊNERO NAS PRÁTICAS

Autores

  • Thiago Camargo Iwamoto Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Escola de Formação de Professores e Humanidades, Curso de Educação Física; Prefeitura de Goiânia, Secretaria Municipal de Educação e Esporte. http://orcid.org/0000-0002-1509-6047
  • Taynara Reges Cardoso Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Escola de Formação de Professores e Humanidades, Curso de Educação Física. http://orcid.org/0000-0002-9926-4078
  • Leonardo Mercês de Oliveira Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Escola de Formação de Professores e Humanidades, Curso de Educação Física. https://orcid.org/0000-0001-5152-2990

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v7i1.9011

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo realizar um relato de experiência das intervenções e formação de discentes do curso de Educação Física, relacionando com a práxis pedagógica vivenciada no Programa Institucional de Iniciação à Docência (PIBID), sobretudo ao que compete a discussão sobre gênero. É evidente uma relação entre os documentos norteadores da educação superior e básica, onde a primeira oportuniza uma formação para atuação na segunda. O PIBID encontra-se como um programa de extensão que oportuniza aos discentes da Educação Física, nesse caso, a experiência no âmbito escolar. Conforme as experiências de discentes do programa, há um lapso no processo de formação e nas práticas pedagógicas observadas e vivenciadas no contexto escolar através do PIBID, sobretudo na relação entre as práticas corporais e a temática sobre gênero. Essas dificuldades provêm da ausência de subsídios para discorrer sobre gênero, influenciando nas práticas pedagógicas e no processo de formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Camargo Iwamoto, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Escola de Formação de Professores e Humanidades, Curso de Educação Física; Prefeitura de Goiânia, Secretaria Municipal de Educação e Esporte.

Doutor em Educação Física, ênfase em Estudos Sociais e Pedagógicos da Educação Física, Esporte e Lazer. pela Universidade de Brasília - UnB; Mestre em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás; Especialista em Fisiologia e Cinesiologia do Exercício pela Universidade Veiga de Almeida - UVA; Bacharel e Licenciado pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás.

Taynara Reges Cardoso, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Escola de Formação de Professores e Humanidades, Curso de Educação Física.

Discente do curso de licenciatura em Educação Física.

Leonardo Mercês de Oliveira, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Escola de Formação de Professores e Humanidades, Curso de Educação Física.

Discente do curso de licenciatura em Educação Física.

Referências

ALTMANN, Helena. Rompendo fronteiras de gênero: Marias (e) homens na Educação Física. Faculdade de Educação da UFMG. Belo Horizonte. 1998.

ANES, Rodrigo Roncato Marques; OLIVEIRA, Michelle Ferreira de; VENTURA, Paulo Roberto Veloso. Currículo, formação docente e ginástica para todos. In: OLIVEIRA, Michelle Ferreira.; TOLEDO, Eliana. (org). Ginástica para todos: possibilidades de formação e intervenção. Anápolis: Editora UEG, 2016. p. 69-96.

BARBIERI, Aline Fabiane; PORELLI, Ana Beatriz; MELLO, Rosângela Aparecida. Abordagens, concepções e perspectivas de educação física quanto à metodologia de ensino nos trabalhos publicados na Revista Brasileira de Ciências do Esporte (RBCE) em 2009. Motrivivência, v. 20, n. 31, p. 223-240, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2015. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/#/site/inicio>. Acesso em 15 nov. 2015.

_____. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>. Acesso em 17 maio 2019.

_____. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: pluralidade cultural, orientação sexual. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.

_____. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Bases legais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 2000.

_____. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Secretaria de Educação Profissional

e Tecnológica. Conselho Nacional da Educação. Câmara Nacional de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=15548-d-c-n-educacao-basica-nova-pdf&Itemid=30192 >. Acesso em: 12 maio 2019.

CAMPOS, Alexandre Cândido de Oliveira. Pluralidade cultural e inclusão na formação de professoras e professores: gênero, sexualidade, raça, educação especial, educação indígena, educação de jovens e adultos. Cadernos de Pesquisa, v. 34, n. 123, p. 730-734, 2004.

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID chamada pública para apresentação de propostas edital nº 7/2018. Brasília: Fundação CAPES, 2018. Disponível em: < http://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/01032018-Edital-7-2018-PIBID.pdf >. Acesso em: 10 maio 2019.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino de Educação Física. 2. ed. São

Paulo: Cortez, 2012.

DAVID, Nivaldo Antônio Nogueira. A formação do profissional docente em educação física: dicotomias e rupturas no campo da formação e da prática. In: VI CONGRESSO GOIANO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE. 2009. Anais... Goiânia: Colégio Brasileiro de Ciências dos Esportes, 2009.

DE MOURA, Fernanda Pereira; SALLES, Diogo da Costa. O Escola Sem Partido e o ódio aos professores que formam crianças (des) viadas. Revista Periódicus, v. 1, n. 9, p. 136-160, 2018.

DO PRADO, Vagner Matias. “Fica no gol para pegar as bolas”: educação física escolar e o dispositivo da (homo)sexualidade. In: DORNELLES, Priscila Gomes; WENETZ, Ileana; SCHWENGBER, Maria Simone Vione. Educação Física e sexualidade: desafios educacionais. Ijuí: Editora Unijuí, 2017.

DORNELLES, Priscila Gomes. Marcas de gênero na Educação Física escolar: a separação de meninos e meninas em foco. Motrivivência, n. 37, p. 12-29, 2012.

FREIRE, Priscila. ‘Ideologia de gênero’ e a política de educação no Brasil: exclusão e manipulação de um discurso heteronormativo. Ex aequo, n. 37, p. 33-46, 2018.

GARIBA, Chames Maria Stalliviere; FRANZONI, Ana. Dança escolar: uma possibilidade na Educação Física. Movimento, v. 13, n. 2, p. 155-171, 2007.

GESSER, Marivete et al. Psicologia Escolar e formação continuada de professores em gênero e sexualidade. Psicol. Esc. Educ, v. 16, n. 2, p. 229-236, 2012.

GOELLNER, Silvana Vilodre. A Educação Física e a construção do corpo da mulher: imagens de feminilidade. Motrivivência, n. 16, 2001.

_____. A produção cultural do corpo. In: LOURO, Guacira Lopes; FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana Vilodre (org). Corpo, gênero e sexualidade. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

GUIMARÃES, Ana Archangelo et al. Educação Física escolar: Atitudes e valores. Motriz, v. 7, n. 1, p. 17-22, 2001.

JACÓ, Juliana; ALTMANN, Helena. Educação física escolar e gênero: As Diferenças entre meninos e meninas nas maneiras de participar das aulas. In: II SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA SEXUAL: GÊNERO, DIREITOS E DIVERSIDADE SEXUAL. 2011. Anais.... Maringá: Universidade Estadual de Maringá, 2011.

KLEIN, Remi. Questões de gênero e sexualidade nos planos de educação. Coisas do Gênero: Revista de Estudos Feministas em Teologia e Religião, v. 1, n. 2, p. 145-156, 2015.

KUNZ, Elenor. Educação física escolar: seu desenvolvimento, problemas e propostas. In: SEMINÁRIO BRASILEIRO EM PEDAGOGIA DO ESPORTE: FUNÇÕES, TENDÊNCIAS E PROPOSTAS PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR. 1998. Anais... Santa Maria: CEFD-UFSM, 1998. p. 114-119.

LANZ, Letícia. O corpo da roupa: a pessoa transgênera entre a transgressão e a conformidade com as normas de gênero. Uma introdução aos estudos transgêneros. Curitiba: Transgente; 2015.

LOPES, Altair Clemente et al. A formação inicial no PIBID-EF/ESFA. In: MELLO, André da Silva; DOS SANTOS, Wagner; ANDRADE FILHO, Nelson Figueiredo; POZZATTI, Mariana (Org.). PIBID: Formação docente e práticas pedagógicas em Educação Física. Curitiba: Appris, 2016.

LOURO, Guacira Lopes. O corpo educado: pedagogias da sexualidade. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

_____. Currículo, gênero e sexualidade – o “normal”, o “diferente” e o “excêntrico”. In: LOURO, Guacira Lopes; FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana Vilodre (org). Corpo, gênero e sexualidade. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

MEDEIROS, Francisco Emílio de. O futebol de seis “quadrados” nas aulas de educação física uma experiência de ensino com princípios didáticos da abordagem crítico-emancipatória. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 28, n. 2, p. 191-209, jan. 2007. Disponível em: <http://www.revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/viewFile/64/72>. Acesso em: 20 maio de 2019.

MELLO, André da Silva et al. Introdução. In: MELLO, André da Silva; DOS SANTOS, Wagner; ANDRADE FILHO, Nelson Figueiredo; POZZATTI, Mariana (Org.). PIBID: Formação docente e práticas pedagógicas em Educação Física. Curitiba: Appris, 2016.

MEYER, Dagmar Estermanm. Gênero e educação: teoria e política. In: LOURO, Guacira Lopes.; FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana Vilodre. (org). Corpo, gênero e sexualidade. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

RAMOS, Michelle Rodrigues Ferraz; DEVIDE, Fabiano Pries. O discurso docente sobre a relação entre conteúdos de ensino e identidades de gênero. In: DORNELLES, Priscila Gomes; WENETZ, Ileana; SCHWENGBER, Maria Simone Vione. Educação física e gênero: desafios educacionais. Ijuí: Ed. Unijuí, 2013.

SARAIVA, Maria do Carmo; KLEINUBING, Neusa Dendena. Estereótipos de movimento e gênero na dança no ensino médio. In: DORNELLES, Priscila Gomes; WENETZ, Ileana; SCHWENGBER, Maria Simone Vione. Educação física e gênero: desafios educacionais. Ijuí: Ed. Unijuí, 2013.

SOARES, Carmen Lúcia. Imagens da educação no corpo: estudo a partir da ginástica francesa no século XIX. 4. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

SOARES, João Paulo Fernandes; MOURÃO, Ludmila. “Corpos que escapam”: performatividade de gêneros, sexualidades e a abjeção no levantamento de peso. In: DORNELLES, Priscila Gomes; WENETZ, Ileana; SCHWENGBER, Maria Simone Vione. Educação Física e sexualidade: desafios educacionais. Ijuí: Editora Unijuí, 2017.

WANDERLEY, Luiz Eduardo W. O que é universidade. 9.ed. [2.reimpressão]. São Paulo: Brasiliense, 2003.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2019-09-11

Como Citar

Iwamoto, T. C., Cardoso, T. R., & de Oliveira, L. M. (2019). EXPERIÊNCIAS DE DISCENTE DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO PIBID: A INEXISTÊNCIA DO DIÁLOGO SOBRE GÊNERO NAS PRÁTICAS. Diversidade E Educação, 7(1), 64–91. https://doi.org/10.14295/de.v7i1.9011