O CINEMA E A EDUCAÇÃO COMO POSSIBILIDADE DE EMPODERAMENTO FEMININO: ESTRELANDO: MULHER -MARAVILHA

Autores

  • Carla Araujo de Souza Universidade Estadual Paulista - Campus de Jaboticabal
  • Rosemary Rodrigues de Oliveira Universidade Estadual Paulista - Campus de Jaboticabal

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v9i1.13026

Resumo

O artigo analisa cenas do filme “Mulher-Maravilha” (2017), elencando seu potencial pedagógico para o trabalho com gênero e sexualidade em sala de aula. Entendemos que os padrões de gênero e sexualidade sofrem manutenção a partir da repetição performática de atos no âmbito cultural. A análise se dá à luz de teóricos pós-estruturalistas como Judith Butler, utilizando como metodologia para análise do corpus fílmico, a Análise Textual Discursiva, que se configura como um processo que visa à emersão de compreensões sobre o material em análise por meio de uma sequência recursiva. A partir dos resultados da análise fílmica, foi construído um metatexto de ressignificação da narrativa a partir das análises das cenas onde foi possível elencar uma compreensão crítica voltada para a representação da mulher, os estereótipos que ali são reforçados, por vezes de forma sutil, desvelando como essas representações auxiliam na manutenção de uma sociedade patriarcal, machista e violenta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Araujo de Souza, Universidade Estadual Paulista - Campus de Jaboticabal

Licenciada em Ciências Biológicas pela Faculdade de Engenharia da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP) - campus de Ilha Solteira. Mestranda pelo Programa Multidisciplinar Interunidades de Pós-Graduação Strictu Sensu: Ensino e Processos Formativos (UNESP São José do Rio Preto/Ilha Solteira e Jaboticabal). Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Educação para Ciência (stricto sensu) da Faculdade de Ciências de Bauru, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). É integrante do "Grupo de Pesquisa em Currículo: Estudos, Práticas e Avaliação" e dos núcleos de pesquisa "Núcleo Afro-Brasileiro e Indígena de Ilha Solteira" e "Núcleo de Apoio e Discussão de Gênero e Sexualidade" da UNESP. Durante a graduação atuou como monitora das disciplinas de História e Filosofia da Educação e Didática. Foi bolsista de Iniciação Científica com o projeto "Análise Curricular da Educação Profissional Estadunidense", que integra o projeto financiado pela FAPESP "Estudo comparativo sobre o ensino de matemática em currículos de educação profissional técnica: Brasil e Estados Unidos". Atuou também nos projetos de extensão "Mulheres em tela: o desvelar de uma ciência demaquilada" e "Mulheres na ciência: desconstruindo estereótipos de gênero". Atua principalmente nos seguintes temas: cinema, gênero e sexualidade, identidade e currículo.

Rosemary Rodrigues de Oliveira, Universidade Estadual Paulista - Campus de Jaboticabal

Possui Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1995) câmpus de Bauru, Mestrado em Educação para a Ciência pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2000) câmpus de Bauru e Doutorado em Educação para a Ciência pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2007) câmpus de Bauru. É Professora Assistente Doutora, junto ao Departamento de Economia, Administração e Educação da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - câmpus Jaboticabal (FCAV/UNESP), e do Programa Multidisciplinar Interunidades de Pós Graduação Strictu Sensu "Ensino e Processos Formativos" (UNESP São José do Rio Preto/Ilha Solteira e Jaboticabal). Atuou como coordenadora do subprojeto PIBID de Ciências Biológicas da FCAV/UNESP entre 2011 e 2017. Atua no grupo de extensão "SEJU: Sexualidade Educação e Juventude". É membro do Grupo de Pesquisa em Direitos Humanos, Democracia e Desigualdades (CNPq). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professores, atuando principalmente nos seguintes temas: sexualidade e gênero, formação de professores, ensino de ciências e biologia, prática pedagógica. 

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

Araujo de Souza, C., & Rodrigues de Oliveira, R. (2021). O CINEMA E A EDUCAÇÃO COMO POSSIBILIDADE DE EMPODERAMENTO FEMININO: ESTRELANDO: MULHER -MARAVILHA. Diversidade E Educação, 9(1), 428–458. https://doi.org/10.14295/de.v9i1.13026

Edição

Seção

Dossiê “Sexualidades, Currículos e Cinema”