INVESTIGANDO REPRESENTAÇÕES GAYS MASCULINAS EM TATUAGEM (2013): DISCURSOS, IMAGENS DE CONTROLE, E TRANSGRESSÕES

Autores

  • José Alves de Oliveira
  • Fábio Alexandre Silva Bezerra UFPB

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v9i1.12566

Resumo

Esta pesquisa, como um posicionamento acadêmico e político que se alinha a valores próprios de uma sociedade democrática, é uma resposta às tentativas de silenciamento e de aniquilação da comunidade LGBTQIA+ no contexto nacional atual, destacando os filmes como artefatos pedagógicos importantes. Com o suporte teórico-metodológico do modelo tridimensional para a análise crítica do discurso proposto por Fairclough (2015[1989], 1995), e do conceito de imagens de controle (COLLINS, 2019), analisamos representações gays masculinas no filme Tatuagem (2013), de Hilton Lacerda. Para tanto, descrevemos possíveis imagens de controle sobre homens gays no filme, discutimos ideologias e relações de poder que permeiam as representações analisadas, e identificamos se tais representações reforçam ou desafiam estereótipos depreciativos. Resultados gerais demonstram que as representações gays masculinas têm sido marcadas por imagens de controle e por estereótipos negativos e desumanizadores, havendo, apenas recentemente, de maneira mais expressiva, exemplos de transgressões, como evidenciados no filme em análise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

Alves de Oliveira, J., & Silva Bezerra, F. A. (2021). INVESTIGANDO REPRESENTAÇÕES GAYS MASCULINAS EM TATUAGEM (2013): DISCURSOS, IMAGENS DE CONTROLE, E TRANSGRESSÕES. Diversidade E Educação, 9(1), 197–227. https://doi.org/10.14295/de.v9i1.12566

Edição

Seção

Dossiê “Sexualidades, Currículos e Cinema”