ESTEREÓTIPOS DE GÊNERO EXPRESSOS EM MEMES: RISOS E REVOLTA NUMA EXPERIÊNCIA DE SALA DE AULA

Autores

  • Thatiane Oliveira Nascimento Universidade Estadual da Paraiba - Campina Grande - PB - BRASIL
  • Ana Paula Bispo da Silva Universidade Estadual da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v9i1.12474

Resumo

ESTEREÓTIPOS DE GÊNERO EXPRESSOS EM MEMES: RISOS E REVOLTA NUMA EXPERIÊNCIA DE SALA DE AULA

RESUMO

Estudos sobre gênero têm destacado a necessidade de rever práticas pedagógicas de forma a refletir sobre a igualdade de direitos em sala de aula. Este trabalho apresenta um relato de experiência que teve como objetivo promover a reflexão de crianças acerca do sexismo em relação ao feminino. Para tanto, foram usados os “memes” que circulam na internet e abordam temas fazendo uso da comicidade. A experiência se deu através de uma aula remota por grupo de WhatsApp, com alunos/as do 5º ano do ensino fundamental de uma escola pública. Consideramos que o ambiente escolar é repleto de práticas que contribuem para o sexismo. Deste modo, oportunizar a quebra de paradigmas fomentados através da construção social do “rumo natural das coisas”, é necessário. Diante dos resultados, percebe-se a necessidade de intervenções pedagógicas permanentes que abordem temáticas correlatas com a do estudo apresentado.

PALAVRAS-CHAVE: Gênero. Memes. Aula remota. WhatsApp.

ESTEREOTIPOS DE GÉNERO EXPRESADOS EN MEMES: RISAS Y REVUELTA EN UNA EXPERIENCIA EN EL AULA

RESUMEN

Los estudios de género han destacado la necesidad de revisar las prácticas pedagógicas con la finalidad de reflexionar sobre la igualdad de derechos en el aula. Este artículo presenta un relato de experiencia que tuvo como objetivo promover la reflexión de niños sobre el sexismo en lo que se refiere a las mujeres. Para ello, se utilizaron “memes” que circulan por internet y abordan temas con humor. La experiencia se desarrolló en una clase por medio de un grupo de WhatsApp, con alumnos de 5. ° año de primaria en un colegio público. Se considera que el ambiente escolar está repleto de prácticas que contribuyen al sexismo. De esta manera, se hace necesario romper paradigmas propiciados por la construcción social del “curso natural de las cosas”, en el que la inferioridad se convierte en sinónimo. Los resultados obtenidos muestran que existe la necesidad de intervenciones pedagógicas permanentes que aborden temas relacionados con el presente estudio.

PALABRAS-CLAVE: Género. Memes. Clase remota. WhatsApp.

GENDER STEREOTYPES ILLUSTRATED IN MEMES: LAUGH AND UPSET IN A CLASSROOM PRACTICE

ABSTRACT

Gender studies have highlighted the need to review pedagogical practices in order to reflect on equal rights in the classroom. To this end, this work presents an experience report that aimed to promote children’s reflection about sexism in relation to women. In doing so, we intend to deconstruct the symbolic violence disseminated by patriarchy in relation to women’s figure. For this purpose, web “memes” addressing humor were used. The experience took place through a Whatsapp classroom group, with students from the 5th year of an elementary public school. We suppose that the school environment is full of practices that contribute to sexism. Thus, to provide opportunities for breaking paradigms fostered through the social construction of the “natural course of things” is necessary. In view of the results, there is a need for permanent pedagogical interventions that address themes related to that of the study presented.

KEYWORDS: Gender. Memes. Remote lesson. Whatsapp.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thatiane Oliveira Nascimento, Universidade Estadual da Paraiba - Campina Grande - PB - BRASIL

Mestranda em Educação PPGFP - UEPB (2020).Pedagoga, graduada em Licenciatura Plena em Pedagogia, com habilitação em Supervisão e Orientação escolar, pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB(2009). Especialista em Gênero e Diversidade na Escola, pela Universidade Federal da Paraíba/NIPAM(2015). Integrante dos Grupos de Pesquisa: TECLIN- Tecnologias, Culturas e Linguagens (linha de pesquisa: Tecnologias, Culturas e Linguagens como mediadores do complexo processo de ensino-aprendizagem) - (PPGFP/UEPB), Comunicação, Cultura e Desenvolvimento (DECOM/UEPB). Supervisora Escolar na Rede Municipal de Ensino Sapé - Paraíba(2011) e Professora da Educação Básica da Rede Municipal de Ensino de João Pessoa - Paraíba(2015).

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP/UEPB). Campina Grande, PB, Brasil. E-mail: thatianegcopro@outlook.com. Endereço: Rua professora Luiza Fernandes Vieira, 2590, Ap 202, Cristo, Cep: 58.071-280 – João Pessoa, PB.

Ana Paula Bispo da Silva, Universidade Estadual da Paraíba

É graduada em Licenciatura em Fisica pela Universidade Estadual de Campinas (1996), com mestrado em Física pela Universidade Estadual de Campinas (1998) e doutorado em Ciências (2006), com ênfase em história da física e matemática. Atualmente é professora da Universidade Estadual de Paraíba, onde desenvolve pesquisa na área de História da ciência e Ensino de Física. Tem experiência na área de Ensino e Pesquisa em História e Ensino de Física, atuando principalmente nos seguintes temas: História e Teoria da Ciência, História da Física, História da Matemática e Ensino de Ciências e Matemática. É líder do Grupo de Pesquisa História da Ciência e Ensino, da Universidade estadual da Paraíba (UEPB).

Doutora em Ciências (Unicamp). Professora da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Campina Grande, PB, Brasil. E-mail: silva.anapaulabispo@gmail.com.  Endereço: Centro de Ciências e Tecnologia. Campus Universitário, Bodocongo, Cep: 58.109.753 - Campina Grande, PB – Brasil – Caixa-postal: 6059.

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

Nascimento, T. O., & Bispo da Silva, A. P. (2021). ESTEREÓTIPOS DE GÊNERO EXPRESSOS EM MEMES: RISOS E REVOLTA NUMA EXPERIÊNCIA DE SALA DE AULA. Diversidade E Educação, 9(1), 689–704. https://doi.org/10.14295/de.v9i1.12474