A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO PRÁTICA PROMOTORA DE INTERAÇÃO NO CONTEXTO ESCOLAR

Autores

  • Priscila Wally Virissio Chagas
  • Janaína Amorim Noguez
  • Narjara Mendes Garcia

DOI:

https://doi.org/10.14295/ambeduc.v23i2.8448

Resumo

O texto em questão apresenta a análise de um projeto de Educação Ambiental desenvolvido tendo como contexto uma escola da rede municipal de Rio Grande/RS. Através da metodologia Inserção Ecológica e dos estudos teóricos da Bioecologia do Desenvolvimento Humano de Urie Bronfenbrenner (1917-2005), buscamos responder ao seguinte problema de pesquisa: Ao estabelecer os conceitos proximais de Reciprocidade e Afetividade nas práticas de Educação Ambiental na escola, educadores e educandos estabelecem Díades promotoras de desenvolvimento humano? Desta forma, emerge ainda, a discussão conceitual sobre o princípio de Pertencimento como fundamental na constituição de projetos de Educação Ambiental no ambiente escolar, tendo como conclusão que tais ações fazem emergir a reciprocidade e a afetividade na relação professor-aluno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-11-26

Como Citar

Chagas, P. W. V., Noguez, J. A., & Garcia, N. M. (2018). A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO PRÁTICA PROMOTORA DE INTERAÇÃO NO CONTEXTO ESCOLAR. Ambiente &Amp; Educação, 23(2), 398–413. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v23i2.8448